Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Mantega: É cedo para avaliar impacto da crise do Japão


Wellton Máximo
Agência Brasil


Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que o governo ainda está estudando as condições do mercado para decidir se adota mais medidas para tentar conter a queda do dólar. Ele afirmou que é cedo para avaliar o real impacto da crise no Japão, mas reconheceu que o desastre natural provocou volatilidade nos mercados. “Estamos acompanhando a evolução do mercado”, afirmou o ministro ao sair para uma reunião com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. “É normal que os mercados fiquem um pouco mais nervosos, mas é necessário aguardar alguns dias para que a situação se acomode”, declarou.

Apesar de reconhecer a piora do cenário internacional, o ministro evitou afirmar que o adiamento das medidas cambiais para conter a queda do dólar tenha sido provocado pela tragédia no Japão. Em relação ao Brasil, o ministro disse que, até agora, a crise no Japão não trouxe impactos relevantes. “Por enquanto, não há maiores consequências para o Brasil além das volatilidades de mercado, então temos de esperar uma avaliação melhor”, afirmou.

Segundo ele, as consequências do desastre para a economia brasileira levarão tempo para serem conhecidas. “Não sabemos qual é o alcance da crise japonesa, estamos acompanhando para ver a sua extensão. Estamos torcendo para que o governo japonês consiga controlar a situação”, declarou. Sobre uma possível queda das exportações brasileiras para o Japão e a venda de ativos japoneses no Brasil, o ministro também evitou fazer prognósticos. “Tudo isso é prematuro. Temos de deixar a situação se delinear com mais clareza para conhecer a extensão dos problemas”, acrescentou.

 

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)