Porto Velho (RO) segunda-feira, 10 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Mantega diz que medidas não vão desvalorizar real


Agência O Globo RIO - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ressaltou que as medidas anunciadas nesta quarta-feira não causarão a desvalorização do real, mas que impedirão uma valorização tão forte quanto a que está ocorrendo. - Temos de ter um real valorizado. Isso (o pacote) é para evitar que o real se valorize tanto - afirmou. Mantega explicou que, pelo cenário da economia brasileira, a tendência é de que o real se valorize. O ministro disse também que o impacto do pacote cambial nas cotações do dólar ainda leverão certo tempo. Segundo ele, as variações atuais ainda não são efeito do pacote, que só influenciará o câmbio no momento em que houver mudanças no fluxo do caixa das empresas exportadoras, após a publicação das medidas provisórias. - É preciso que as medidas entrem em prática e, em seguida, teremos alguns resultados.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões