Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Mantega acredita em crescimento menor da economia


 
Iolando Lourenço
Agência Brasil

Brasília - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse há pouco que a economia brasileira deverá ter um crescimento menor em 2011. “Haverá uma desaceleração da economia mundial e os países emergentes vão crescer um pouco menos.”

Mantega afirmou que o ano de 2010 foi encerrado da melhor maneira possível. Segundo ele, em 2011 será dada continuidade ao desenvolvimento do país.

Perguntado se a nova presidenta irá mudar os rumos da economia, ele afirmou que Dilma Rousseff já conhece todas as questões fundamentais do governo e já sabe os rumos a seguir.

“Vamos fazer ajustes na economia para adaptar a nova fase. Na crise, tivemos que aumentar gastos, investir para recuperar a economia. Nessa nova fase, a economia já caminha com suas próprias pernas. Então, o Estado reduz os gastos, diminui os subsídios e abre espaço para que o setor privado faça esse trabalho”, disse Mantega.


 

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões