Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Mansueto se diz contra aumento de impostos


 Mansueto se diz contra aumento de impostos  - Gente de Opinião

247 – O secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, se posicionou ontem publicamente contra a elevação da carga tributária para reequilibrar as contas públicas.

Para ele, é "ilusório" esperar uma recuperação rápida da arrecadação federal, como ocorreu no passado graças à elevação de impostos. "Não podemos mais repetir a velha fórmula de aumentar carga tributária", escreveu no Twitter.

A declaração representa uma virada para Mansueto. "Não há contradição. Antes de vir para o governo, não imaginava que o Executivo teria coragem de lançar uma proposta de emenda constitucional que limitasse o crescimento da despesa. Por isso, antes de participar do governo, eu defendia um aumento temporário de tributos. Mas o governo foi mais ousado do que eu e vários analistas esperavam", afirmou, em entrevista ao Valor.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões