Porto Velho (RO) quarta-feira, 29 de junho de 2022
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Lula comemora nº do emprego e diz que indústria naval voltou ao patamar de 1970


 
Mariana Jungmann
 
Agência Brasil,
Brasília – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (21), que os números divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a cidade de Porto Alegre atingiu o pleno emprego e que os números de desemprego do resto do país são "baixos para os padrões sulamericanos. Em agosto a gente tinha 6,7% [de desempregados] o que eu já acho muito baixo para os padrões sulamericanos - agora caiu para 6,2%. Em Porto Alegre, caiu de 4,6% para 4,1%. [Esse número] em qualquer lugar do mundo é considerado pleno emprego", afirmou o presidente.

Lula falou com os jornalistas após cerimônia de inauguração do Polo Naval de Rio Grande (RS). Segundo ele, a indústria naval brasileira está recuperada das perdas que sofreu desde a década de 1970 e que os investimentos no setor devem continuar crescendo.

“Eu acho que muita gente não acreditou no Brasil. A indústria naval brasileira em 1970 tinha 50 mil trabalhadores. Em 2002 quando eu estava disputando as eleições, ela tinha 1,9 mil trabalhadores e hoje ela já está com 50 mil outra vez. Naquele tempo se dizia que o Brasil não tinha condição de fazer plataformas e sondas e hoje nós estamos mostrando que a gente consegue fazer até mais coisas do que imaginava que podia fazer. Agora não vai parar mais de crescer a indústria naval”, afirmou o presidente.

Lula disse que no seu governo tem sido investido R$ 1 bilhão por mês só na área de transportes. O presidente afirmou ainda que a orientação do governo e da Petrobras é que os trabalhadores contratados para as obras da empresa sejam do local onde o investimento está acontecendo. “A orientação nossa é que a maioria das pessoas contratadas sejam da região, porque nós queremos fazer crescer cada região. Por isso estamos fazendo investimentos na educação, porque nós sabemos que vamos precisar de mão de obra altamente qualificada”, completou Lula.

O presidente falou também sobre a política de recuperação do salário mínimo e negou que os aposentados tenham tido prejuízos durante o seu governo. Segundo Lula, os reajustes de aposentadorias dos últimos oito anos nunca foram menores que a inflação e em muitos momentos foram superiores a ela.

“É claro que tem que ver isso com muita atenção porque a previdência é dos próprios trabalhadores, ela não pode quebrar. Ela tem que se manter equilibrada e na medida que vai gerando mais emprego, mais arrecadação da previdência, você vai recuperando também os prejuízos que os aposentados tiveram ao longo da história do país”.

Lula segue para a cidade de Pelotas (RS), onde irá inaugurar, ainda hoje, novas instalações no campus da universidade federal local.
 

Mais Sobre Economia - Nacional

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is