Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Inflação pelo IPC-S recua para 0,23% na segunda leitura de setembro


Agência O GloboSÃO PAULO - A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou na terceira leitura do mês por conta do comportamento dos preços de alimentos, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.O índice registrou um avanço de 0,23%, ante alta de 0,30% na segunda leitura de setembro. Na sexta-feira, o IBGE também divulgou um recuo do Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que mediu a inflação entre 15 de agosto e 12 de setembro.Os preços do grupo Alimentação foram os que mais contribuíram para a desaceleração do IPC-S. O grupo registrou uma alta de 0,24% em seus preços, conta avanço de 0,63% registrada na segunda leitura do mês.Frutas foram o item que se destacou no comportamento dos preços do grupo, ao apurar uma alta de apenas 0,44% depois do avanço de 5,74% na leitura anterior.Ainda assim, a FGV explicou que os preços de alimentos poderiam ter caído ainda mais, não fosse a entressafra. "Os efeitos da entressafra continuam a afetar esta classe de despesa, impedindo que a taxa se reduza de forma mais intensa", afirmou a Fundação em comunicado.Outro grupo de preços que registrou desaceleração foi o de Transportes, que passou de uma alta de 0,08 por cento para avanço de 0,04%. O álcool combustível registrou deflação de 1,71% enquanto a gasolina subiu apenas 0,15%.A terceira leitura do IPC-S de setembro foi feita com base na variação dos preços entre os dias 23 de agosto e 22 de setembro, comparando-os aos apurados entre 23 de julho e 22 de agosto.

Mais Sobre Economia - Nacional

Publicada lei que altera juros de fundos constitucionais

A lei que altera o cálculo dos juros dos fundos constitucionais de financiamento foi publicada na edição de hoje (20) do Diário Oficial da União.

CNI: confiança do empresário industrial tem maior queda desde 2010

Índice caiu 5,9 pontos em junho frente a maio

Copom inicia hoje reunião para definir taxa Selic

Para instituições financeiras consultadas pelo BC, a Selic deve ser mantida no atual patamar – 6,5% ao ano até o final de 2018

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, afirma, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, que a estritura tributárias do país sofre com muita