Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Inadimplência do comércio tem alta de 4,32%


Kelly Oliveira
Agência Brasil

Brasília - A inadimplência dos consumidores apresentou alta de 4,32% em maio deste ano, na comparação com igual período do ano passado, segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Segundo a economista do SPC e da CNDL, Ana Paula Bastos, a alta da inadimplência era esperada, devido à diferença de cenários econômicos este ano e no ano passado.

“Ano passado, estávamos com restrição de crédito, taxas de juros em patamares maiores. Neste ano, temos aumento da oferta de crédito, taxas de juros em patamar menor, redução de IPI [Impostos sobre Produtos Industrializados] e IOF [Impostos sobre Operações Financeiras]”.

Ainda de acordo com a economista, o consumo facilitado e a falta de planejamento orçamentário das famílias fazem com que haja aumento da inadimplência.

Apesar de, nessa comparação de maio com mesmo período do ano passado, haver aumento da inadimplência, a passagem de abril para maio “reflete um cenário mais confortável para o endividamento do consumidor”, segundo o relatório.

Entre abril e maio, a inadimplência registrou forte recuo de 8,03%. Com isso, no acumulado de janeiro a maio, há sinais de desaceleração da inadimplência com queda de 0,53%, ante igual período do ano passado.

Segundo Ana Paula, a queda da inadimplência em relação a abril ocorre porque os consumidores querem limpar o nome para a compra do Dia dos Namorados, festejado no dia 12 deste mês.

“As pessoas querem limpar o nome para voltar a consumir”, afirmou. A economista orienta os consumidores a fazer reserva de dinheiro para as compras e ainda a evitar “emprestar o nome para terceiros”.

Os dados também mostram que as consultas no SPC Brasil, que refletem o nível de atividade no varejo, teve alta de 4,09% em maio, ante igual período de 2011.

“A comparação entre maio e abril, com expansão de 13,7% nas vendas a prazo, é mais um indicativo dessa resiliência da demanda interna brasileira, o que reforça o otimismo do varejo para o restante do ano”, diz o relatório. No acumulado do ano, esse indicador tem alta de 4,23%.

Segundo o SPC Brasil, houve aumento de 1,7% em maio, na comparação com igual mês do ano passado, no número de cancelamento de registros de consumidores inadimplentes. Na comparação com abril, a expansão foi de 9,5%. No acumulado do ano, a alta é de 2,08%.

A pesquisa do SPC Brasil e da CNDL envolve consulta em mais de 150 milhões de Cadastros de Pessoa Física (CPF) de consumidores em 800 mil pontos de vendas credenciados.
 

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)