Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Imigrantes mandam R$100 milhões por mês para fora do Brasil


Agência Brasil
Apresentação Eduardo Mamcasz

Oficialmente, são 120 mil estrangeiros que trabalham no Brasil com carteira assinada. Mas tem os ilegais e, aí não dá para saber o número exato. De qualquer forma, estrangeiros vivendo hoje no Brasil são mais de 800 mil. E como acontece sempre aqui, uma prosa miúda puxa outra e acaba no seguinte. Todo mês, os estrangeiros mandam para suas famílias, de forma legal, mais de R$ 100 milhões. Lógico  que a gente tem os brasileiros que trabalham lá fora e que mandam os dólares para cá. Só nos Estados Unidos, pelos números do Itamaraty, passam fácil de R$ 1 milhão.

Trocando em Miúdo : Programete sobre temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão . É publicado de segunda a sexta -feira. Ouça o áudio AQUI.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões