Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Graça Foster se diz satisfeita com reajuste do diesel


Vladimir Platonow
Agência Brasil

Rio de Janeiro – A presidenta da Petrobras, Graça Foster, disse hoje (19) que está satisfeita com o aumento do óleo diesel concedido no início do mês e traçou um cenário positivo à queda no preço do barril de petróleo leve tipo brent no mercado internacional. Ela participou de coletiva à imprensa de apresentação do Plano de Negócios e Gestão 2013-2017, na sede da companhia.

“Eu estou satisfeita com o aumento que nós, Petrobras, concedemos ao diesel de 5%. O aumento se deu no dia 6 de março, hoje estamos em 19 de março e não faz sentido, dentro da política da Petrobras, que é de médio e longo prazos, começarmos a conversar sobre aumentos de preços. Então, os quatro reajustes que nós tivemos, em nove meses, são muito importantes para garantir a sustentabilidade do nosso plano.”

Graça Foster avaliou que a questão cambial não deverá impactar negativamente no preço dos combustíveis nos próximos meses e considerou que o valor do barril do petróleo leve tipo brent deverá cair dos atuais US$ 110 para até US$ 85.

“Nós acreditamos, no curto prazo, em um brent de US$ 110 por barril, caminhando para US$ 100 e, mais ao final do período, chegando a US$ 85 por barril. Nós temos uma previsão sobre câmbio. Entendemos que, com todos os acontecimentos que estão por vir no Brasil, que tem estabilidade, é um mercado crescente de consumo, o que interessa aos investidores internacionais, virão mais dólares para o país.”

A presidenta da Petrobras considerou que esses fatores poderão favorecer à companhia. “Tudo isso significa que nós poderemos ter apreciação do real, o que vai ser favorável a nós [Petrobras]. É uma avaliação matemática: 75% da nossa dívida é contratada em dólar. Se ficamos em US$ 85 por barril, acaba que batemos em cima da paridade dos preços internacionais e o sinal para nós se modifica.”

Graça Foster encerrou a coletiva dizendo que a meta final é buscar a convergência de preços praticados no mercado interno com os do mercado internacional. “Não posso dizer que precisamos de mais um ou dois ou três ou nenhum reajuste para pôr este plano [de negócios e gestão] sustentável. O que tem sido demonstrado é que nós temos buscado a convergência dos preços internacionais.”

O Plano de Negócios e Gestão para os próximos cinco anos totaliza investimentos de US$ 236,7 bilhões. A maior fatia é direcionada ao segmento de exploração e produção, com US$ 147,5 bilhões, correspondente a 62% do total. Em segundo lugar, aparece o segmento de abastecimento, com US$ 64,8 bilhões, ou 27% do total. Em terceiro, está o setor de gás e energia, com US$ 9,9 bilhões, ou 4% do total. Os demais investimentos serão divididos entre as outras áreas da empresa.

Os dados completos podem ser acessados na página da Petrobras na internet: www.petrobras.com.br.
 

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)