Porto Velho (RO) sábado, 31 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Governo pode alterar meta de superávit primário ainda este ano


Patrícia Duarte e Cristiane Jungblut, Agência O Globo BRASÍLIA - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, admitiu a possibilidade de o governo mudar a meta de superávit primário - a economia feita para o pagamento de juros - acertada para este ano e 2008. O objetivo está fixado em 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB, produção de bens e serviços no país) para os dois períodos. Segundo ele, a equipe econômica analisará as alterações em indicadores macroeconômicos desencadeadas pela nova série histórica do PIB divulgada pelo IBGE. Como ela mostra expansão mais vigorosa do que o estimado até então, mudam os parâmetros de vários indicadores. Como o esforço fiscal representa um percentual do PIB, e ele aumentou, há necessidade de economizar mais - pelo menos R$ 9 bilhões, estimam analistas - para cumprir a meta fixada, em detrimento de investir em obras, por exemplo. A questão é que o objetivo do superávit é exatamente reduzir a relação entre a dívida pública e o PIB, que caiu bastante após a revisão dos dados.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões