Porto Velho (RO) sábado, 20 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Financeiras perdoam juros e dão descontos no acerto das dívidas


Cibele Gandolpho - Agência O GloboSÃO PAULO - Está aberta a temporada de renegociações de dívidas por parte das financeiras e de alguns bancos. Com a aproximação das festas de fim de ano, quando os consumidores recebem o 13º salário e gastam mais, cresce a procura de inadimplentes querendo limpar o nome na praça para renegociar dívidas pendentes.Ao mesmo tempo, as próprias financeiras estão à caça dos devedores que queiram regularizar suas situações. Os descontos nos juros podem chegar a 100% sobre os encargos e, em alguns casos, há descontos no valor principal da dívida.Uma delas é a ASB Financeira, que negocia dívidas vencidas a partir de 181 dias. Pagamentos atrasados entre 181 a 240 dias têm 100% de desconto nos encargos e 5% no valor principal da dívida. Para pendências entre 241 e 360 dias, há 100% de desconto nos encargos e 20% de abatimento no principal da dívida.Ainda há outros planos de renegociação, porém, os maiores incentivos são dados aos clientes que não pagam nada há mais de 1.081 dias.- Nestes casos, perdoamos 100% dos juros com encargos e ainda abatemos 55% do valor da dívida - explica o diretor da ASB Financeira, José Arthur Assunção.Algumas financeiras não concordam em divulgar renegociações porque acham que isso incentiva o cliente a não pagar as contas nas datas certas para ganhar descontos mais tarde.É o caso da Fininvest, que não se pronuncia sobre renegociações. A financeira informou apenas que cada caso é avaliado individualmente. Já a Taií informou que realiza renegociações, mas que não há um padrão de descontos. Cada cliente negocia diretamente na financeira. - Eu não acho que oferecer planos para renegociação é incentivar a inadimplência - diz Assunção. Segundo ele, é melhor para as duas partes quando há acordo.- Tanto para o cliente, que pode voltar a ter seu nome limpo na praça e poder realizar outras operações de crédito, quanto para a financeira, que recebe algum dinheiro da dívida - assinala.- A ASB só faz acordos com pendências com mais de 180 dias. É metade de um ano. Se o cliente não pagou nesse período, já está com o nome negativado. Para nós, é um dinheiro praticamente perdido. O que entrar, é lucro - acredita.A Losango também antecipou a recuperação de crédito. A empresa está oferecendo descontos progressivos nos encargos para pagamentos à vista,parcelamento da dívida em até 12 vezes e, em casos de atrasos maiores, abatimentos no principal da dívida. A oferta vale a partir de 80 dias de atraso e não mais 180 dias como em 2005.Caso ocorra a escolha por um reparcelamento da dívida, a entrada deverá ser em dinheiro e depois a Losango envia um carnê para o pagamento das demais parcelas. A empresa espera beneficiar cerca de 3,5 milhões de devedores que podem fazer a renegociação. A campanha vai até o fim do ano.Renegociar dívidas pendentes é o recurso utilizado por diversos consumidores. O economista Claudio Lins explica que nunca vale a pena deixar a dívida "caducar" porque o cliente fica sem crédito por, pelo menos, cinco anos.- Negociar um parcelamento, se não puder quitar, é a melhor opção porque se o cliente pagar aos poucos, ele deixa de ser inadimplente e fica com o nome limpo - assinala.Foi o que fez a auxiliar de serviços gerais Laurinda Rodrigues, de 52 anos. Há alguns anos, ela ficou sem pagar as prestações de uma financeira e acabou sendo negativada no Serasa.- Consegui depois de um tempo o parcelamento da dívida em cinco prestações, com desconto nos juros - diz.Há dois meses, Laurinda fez um novo empréstimo na financeira Ibis para pagar outras contas urgentes. Ganhando quase dois salários-mínimos por mês, a auxiliar ainda não conseguiu pagar as duas primeiras parcelas, num total de três.- Vou tentar um acordo de quitação - diz Laurinda, que também possui um financiamento de carro de 60 meses.

Mais Sobre Economia - Nacional

Obrigações do MEI - Empréstimo para MEI: Linhas de crédito disponíveis - eSocial começa a receber informações do MEI

Obrigações do MEI - Empréstimo para MEI: Linhas de crédito disponíveis - eSocial começa a receber informações do MEI

*Obrigações do MEI* O Microempreendedor Individual (MEI) é um enquadramento empresarial previsto no SIMPLES Nacional e, por isso, fica isento dos trib

Economia: LDO de 2020 não prevê concursos nem reajuste para servidores

Economia: LDO de 2020 não prevê concursos nem reajuste para servidores

A proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, apresentada hoje (15) pelo Ministério da Economia, não prevê concursos não autorizados ne

Equipe econômica do governo Bolsonaro propõe salário mínimo de R$ 1.040 para o próximo ano

Equipe econômica do governo Bolsonaro propõe salário mínimo de R$ 1.040 para o próximo ano

Pela primeira vez, o valor do salário mínimo ultrapassará R$ 1 mil. O governo propôs salário mínimo de R$ 1.040 para 2020, o que representa alta de 4,

Jair Bolsonaro cria 13º salário para o Bolsa Família

Jair Bolsonaro cria 13º salário para o Bolsa Família

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta manhã vários instrumentos de mudanças e novas políticas para o país, que fazem parte das ações de 100 dias d