Sábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Fiesp lidera ato contra aumento de impostos



 Marli Moreira
Agência Brasil

São Paulo - Representantes de entidades de classe da indústria e do comércio paulista, além de lideranças de trabalhadores e de profissionais liberais, vão articular propostas a serem encaminhadas à presidenta eleita Dilma Rousseff, com objetivo de neutralizar eventuais aumentos da carga tributária e para conseguir reduzir as obrigações com o Fisco.

A decisão foi aprovada hoje (3) por cerca de 200 entidades de classe presentes à manifestação feita na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a título de barrar uma possível recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

O ato foi organizada pelo Fórum Permanente em Defesa do Empreendedor, da Fiesp, que estima uma arrecadação superior a R$ 1 trilhão em 2011, e contou, entre os participantes, com entidades ligadas a médicos e hospitais.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse que a intenção é apoiar o governo que assume. “O que a sociedade quer não é mais impostos, e sim escola públicas, saúde, segurança pública e transportes”.

A mesma opinião foi externada por outros participantes, como os presidentes da Associação Comercial de São Paulo, Alencar Burti, e do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo, José Chapina Alcazar. Para Alcazar, “a intenção do governo é sempre criar mais impostos para alimentar a máquina pública e cada vez crescer mais o emprego público”.

Na análise de Antonio Carlos Rodrigues do Amaral, presidente da Comissão de Direito Tributário da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo, a “sociedade tem de estar unida para não haver qualquer aumento da carga tributária ”.

Segundo Amaral, têm ocorrido pressões em todas as esferas de governo (federal, estadual e municipal) para uma elevação da carga tributária, mas o que “precisamos é de incentivar o empreendedorismo”, disse.

Gente de OpiniãoSábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)