Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Fazenda descarta problemas fiscais em 2006 e 2007


Patricia Eloy - Agência O GloboRIO - O aumento de gastos do governo neste ano não preocupa o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, que participou nesta segunda-feira do seminário "Analisando o presente e pensando o futuro", em comemoração aos 30 anos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Appy garantiu o cumprimento da meta de superávit primário, fixada em 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas do país). Perguntado se o maior gasto do governo geraria problemas fiscais no ano que vem, Appy foi taxativo:- Não, com certeza não. O governo tem comprometimento claro com o cumprimento da meta de superávit primário neste e no próximo ano. E esta meta será cumprida nos dois anos (em 2006 e 2007). O aumento da lucratividade das empresas privadas e estatais criou um espaço fiscal adicional que acabou sendo absorvido na forma de um aumento de gastos. Isso é natural. De forma nenhuma isso compromete o compromisso (do governo) com a estabilidade fiscal e (o cumprimento) com as metas de superávit primário e com a redução da relação dívida/PIB. Este compromisso está sendo mantido e é fundamental para a estabilidade econômica necessária para desenvolver o mercado de capitais.

Mais Sobre Economia - Nacional

Copom inicia hoje reunião para definir taxa Selic

Para instituições financeiras consultadas pelo BC, a Selic deve ser mantida no atual patamar – 6,5% ao ano até o final de 2018

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, afirma, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, que a estritura tributárias do país sofre com muita

Tabelar frete é ilegal, diz Cade

Tabelar frete é ilegal, diz Cade

O caos do Pedro Parente aliado ao caos gerencial do governo continua a deixar um rastro de desorganização generalizada na logística de transportes e n

Saques do PIS/Pasep colocarão R$ 34,3 bilhões na economia

A partir de hoje (18), os brasileiros com mais de 57 anos, que são titulares de contas inativas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e