Porto Velho (RO) domingo, 24 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Faturamento de supermercados no Natal deve subir 15% e setor prevê contratar 10 mil


Agência O GloboSÃO PAULO - O faturamento dos supermercados brasileiros deve crescer 15% no período do Natal deste ano em relação ao anterior. Segundo sondagem feita com 70 redes que representam 75% das vendas do setor, os supermercados devem contratar cerca de 10 mil trabalhadores temporários para o final do ano. Desses, 20% devem ser efetivados.Segundo João Carlos Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o o movimento maior deverá ser estimulado pelo 13º salário, pelos bônus que os trabalhadores recebem no fim do ano e pelo otimismo do consumidor em meio a variáveis econômicas positivas, como juros em queda e expansão do emprego.- O consumidor terá um dezembro muito otimista - afirma.A pesquisa da Abras para o Natal mostrou que 55% dos supermercados pretendem manter suas encomendas no mesmo nível de 2005 e 45% pretendem aumentá-las.- Ninguém disse que vai comprar menos. Isso é positivo - acrescentou Oliveira.O período de Natal é considerado de 10 de dezembro a 24 de dezembro. A expectativa para dezembro como um todo é de alta do faturamento entre 5% e 6% sobre igual mês de 2005.Previsão de crescimento em 2006Oliveira manteve sua previsão de crescimento de 1% no faturamento de todo o ano de 2006 sobre o ano anterior, apesar de as vendas acumularem no ano, até setembro, queda de 2,21% em termos reais.O faturamento dos supermercados subiu 0,94% em setembro sobre agosto e 2,12% sobre setembro de 2005, em termos reais. A alta deveu-se a um aumento de preços após seguidas deflações, sobretudo nos custos de alimentação, e ao maior número de finais de semana em relação a agosto. Os dados reais da Abras são deflacionados pelo IPCA. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro subiu 0,21%, acima da taxa de 0,05% no mês anterior.Oliveira também aposta em melhora do faturamento em outubro e novembro. Para o volume das vendas, a previsão do presidente é de alta de 3,5% a 4% neste ano sobre o anterior, alta classificada como "considerável'' por Oliveira, já que ocorre sobre a forte expansão de 5% obtida em 2005.A diferença entre o aumento previsto para o faturamento e para as vendas físicas deve-se ao menor preço dos produtos por causa da inflação baixa deste ano.

Mais Sobre Economia - Nacional

Portabilidade de crédito cresce quase 100% em 2017

Portabilidade de crédito cresce quase 100% em 2017

Maioria das transferências foi do empréstimo do tipo consignado

BC anuncia mais injeção de dólares no mercado de câmbio

BC anuncia mais injeção de dólares no mercado de câmbio

O Banco Central informou hoje (22) que continuará ofertando contratos de swap cambial, equivalente à venda futura de dólares, ao longo da próxima sema

IBGE: Golpistas fecharam 14 mil indústrias

IBGE: Golpistas fecharam 14 mil indústrias

Com a colossal colaboração do Judge Murrow!

Greve dos caminhoneiros ainda impacta estoques do varejo

Greve dos caminhoneiros ainda impacta estoques do varejo

Levantamento da CNC aponta demora na normalização do abastecimento em 17 estados