Porto Velho (RO) quinta-feira, 3 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Especialista afirma que 2014 será um ano positivo para a economia brasileira


Com um primeiro semestre positivo, a economia brasileira apresentou resultados negativos entre julho e setembro, com encolhimento de 0,5% em relação ao trimestre anterior. Este é considerado por muitos especialistas como o pior resultado da economia desde o início de 2009, época em que o PIB brasileiro sofria com mais intensidade os efeitos da crise financeira mundial.

Para Amanda Aires, autora do livro Economia Brasileira para Concursos (Ed. Elsevier), o cenário em 2014 será melhor do que o atual. “Ano que vem, teremos um cenário bem diferente do vivido em 2013. Com as eleições presidenciais e a Copa do Mundo, a perspectiva é que tenhamos um desempenho melhor que o observado em 2013. Além disso, deve-se levar em conta que a economia mundial ensaia uma retomada de crescimento. Esse fato deve pautar o crescimento da nossa economia também”, explicou.

Em 2013, o PIB apresentou o pior resultado em quatro anos. Amanda destaca vários fatores que contribuíram para esse resultado. “Vários indicadores influenciaram no ano de 2013. Destaca-se o volume de investimento, que ainda não está em níveis adequados. Recentemente, o agronegócio também deve seu desempenho comprometido. Para sair dessa situação complicada, será necessário fazer um volume de investimentos em infraestrutura ainda maior. Fatores como educação também não podem ser esquecidos, uma vez que a produtividade do brasileiro típico ainda é bem baixa quando comparada com outros países”, disse.

Amanda considera que 2013 não foi um bom ano para a economia brasileira e destacou os principais desafios para o próximo ano. “Além do cenário nacional ruim, ainda tivemos um cenário internacional que não foi favorável. Infraestrutura, educação e instituições. Favores que precisam ser observados, mas que só darão retorno no longo prazo”, comentou.


 

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões