Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Entidade antitabagismo avalia que novo modelo de imposto aumentará carga tributária sobre cigarros



Daniel Lima e Wellton Máximo
 Agência Brasil


Brasília – Apesar de a Receita Federal não confirmar, o novo modelo de tributação sobre os cigarros, que entrará em vigor em dezembro, deverá resultar em aumento da carga tributária para o setor, na avaliação do consultor da Aliança de Controle de Tabagismo, Roberto Iglesis. Ele diz que o novo sistema será mais eficaz para tributar os ganhos das indústrias do setor nos últimos anos.

Segundo ele, como as alíquotas para os cigarros ficaram sem aumentos por três anos, as indústrias do setor aproveitaram o congelamento para embolsar mais. “As empresas praticaram políticas de margem de recuperação de receita que não foram capturadas pela Receita Federal. O sistema é bom, correto, mas ainda terá que ter um decreto”, observou.

Em relação ao preço mínimo de venda dos cigarros, também estabelecido no novo modelo, o consultor duvida da eficácia do método. Para Iglesis, a medida poderá estimular o contrabando, o que anularia o esforço para combater a sonegação. “O ideal seria pôr um piso na arrecadação e verificar se os fabricantes estão efetivamente cobrando o preço informado”, sugere.

Medida provisória publicada ontem (3), no Diário Oficial da União, mudou o modelo de tributação sobre os cigarros. As alíquotas, que atualmente variam de R$ 0,764 a R$ 1,30 por maço, serão substituídas por dois regimes de tributação.

No regime geral, a alíquota será 45% sobre o preço de venda no varejo. No regime opcional, o IPI será cobrado de duas formas: uma alíquota geral, de até 15% mais uma taxa mínima de R$ 0,80, estabelecida conforme as características do produto.

 

Gente de OpiniãoDomingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)