Porto Velho (RO) sexta-feira, 27 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Endividamento volta a subir em fevereiro


Enquanto em nível nacional o percentual de famílias que relataram ter dívidas entre cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro alcançou 62,7% em fevereiro de 2014, recuando em relação aos 63,4% observados em janeiro de 2014 e aumentando em relação aos 61,5% de fevereiro de 2013, no caso de Porto Velho houve um aumento das famílias endividadas de mais 9,6%, de vez que, em janeiro, havia somente 57,4% de famílias endividadas e, agora, são 62,9%. Ou seja, o endividamento de Porto Velho é 0,3% maior que o nacional.  Os resultados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-FECOMÉRCIO/RO em parceria com a Confederação Nacional do Comércio-CNC relativos a este mês que apontam terem agora 74.950 famílias endividadas em Porto Velho contra as 68.400 que estavam endividadas em janeiro.  para 72.944 famílias em fevereiro. As dívidas e as contas em atraso aumentaram em 19% e, agora, são mais 29% de famílias que não terão como pagar suas contas, o que corresponde a 4% do total.

 Síntese dos resultados Dezembro 2013/Janeiro/Fevereiro 2014 (Em %)

MESES

Dez. 13

 Janeiro

Fevereiro

Var %

Total de Endividados

 55,0

   57,4

     62,9

   9,6

Dívidas ou contas em atraso

 12,4

   10,5

     12,5

 19,0

Não terão condições de pagar

   3,1

    3,1

      4,0

 29,0

Entre as famílias em atraso predominam as contas atrasadas acima de 90 dias que são 54,4% do total, seguida dos até com 30 dias, que são 24% e as de 30 e 90 dias, que representam 41,8 %, em fevereiro. O tempo médio de atraso das famílias é de 66 dias.  Quanto ao nível de comprometimento das rendas das famílias sobressaem-se os comprometidos com mais de um ano (32.7%), seguido das famílias com comprometimento de até 3 meses (31,5%), as famílias com comprometimento da renda entre 3 e 6 meses são 24,2% e as entre 6 meses e um ano são 11,6%. Já o tempo médio de comprometimento da renda das famílias é de 6,5 meses.

Os cartões de crédito prosseguem na liderança como maior fonte de endividamento das famílias de Porto Velho sendo apontado por 49, 2% das famílias, seguido endividamento com os carnês, que  é de 41,8% Outras dívidas significativas são o crédito consignado ( 10,5%), o crédito pessoal ( 9,8%)  e o financiamento de carro (9,2%).

Fonte: Ascom / Fecomércio

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões