Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Endividamento com contas em atraso sobem 20% em PVH


A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) de Porto Velho, realizada em parceria pela Fecomércio/RO e Confederação Nacional do Comércio (CNC), relativa ao mês de julho, mostrou uma diminuição do número de famílias endividadas. Os números mostram que a queda, em relação a junho foi de 5,1%.

Os endividados com contas em atraso, porém, subiram de 20% para 25% das famílias; e as sem condições de pagar também tiveram um aumento de 4,3%, em junho, para 5% em julho. As famílias muito endividadas somente representam 12% do universo; as mais ou menos endividadas são 24,2%; e as pouco endividadas 34,3%; as que não têm dívidas são 29,5%.

Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-Fecomércio/RO, Raniery Coelho, a queda do endividamento das famílias de Porto Velho é um sinal muito positivo. “Com a queda dos juros e as medidas que o governo tomou para melhorar o consumo, é provável que as vendas melhorem no segundo semestre. No fim do ano, as vendas estarão aquecidas gerando perspectivas melhores para 2013”, disse Raniery.

Para Raniery é visível os primeiros sinais de que o comércio está, apesar do otimismo moderado por parte dos empresários.

Segundo a pesquisa de julho, os cartões de crédito são a maior fonte de dívidas (60,1% das famílias). Os carnês aparecem em seguida com 43,6%% e, bem abaixo, o financiamento de veículos (14,2%) e o crédito consignado (5,9%). O tempo médio de atraso das contas que havia sido de 53 dias, em junho, caiu para 49 em julho. Já o tempo médio de comprometimento com as dívidas subiu dos 5,6 meses, em junho, para 6 meses em julho.

O comprometimento médio das rendas das famílias de Porto Velho que, em junho, foi de 26,6%, caiu, em julho, para 25,7%, sendo que somente 11,9% tem sua renda comprometida em mais de 50%; entre 11% e 50% estão 51,3% das famílias. Até 10% das famílias com a renda comprometida são 34%. E 2,8% não sabem ou não responderam. Ainda que tenha caído em julho o endividamento das famílias de Porto Velho permanece sendo 22,4% maior do que o endividamento das famílias brasileiras.

Fonte: Marcos Santana
 

Gente de OpiniãoSexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)