Porto Velho (RO) terça-feira, 27 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Empréstimo imobiliário pode ser a chave para expansão da relação entre crédito e PIB


Agência O Globo SÃO PAULO - O aumento da proporção do crédito no Brasil em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) deve ter forte expansão graças à retomada do crédito imobiliário. Segundo Fabio Barbosa, novo presidente da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), da taxa de cerca de 34% do crédito em relação ao PIB, alcançada no ano passado, 3% derivaram do crédito imobiliário. "É através do crédito imobiliário que nós vamos poder nos aproximar de percentuais de crédito em relação ao PIB que vemos em outros países", disse, citando México, Espanha e Portugal. De acordo com Barbosa, entre 2004 a 2007, o crédito imobiliário avançou em média 50% ao ano, o que representa uma inversão de rumo frente à queda média anual de 4% verificada entre 2000 e 2004. A maior oferta de crédito imobiliário nos tempos recentes, portanto, deve ter um impacto relevante no total de crédito operado no país e diminuir a diferença em relação a outros países. Barbosa acredita ainda que o setor pode ter um novo salto de crescimento após a discussão de alguns aspectos que ainda podem se desenvolver. "As questões de direcionamento do crédito, estímulo fiscal, poupança, TR e securitização dos ativos são temas que serão debatidos para pavimentar o terreno" e ver outro salto de crescimento, disse. Na opinião de Marcio Cypriano, presidente do Bradesco, que passou hoje o comando da Febraban para Barbosa, os bancos privados têm mostrado bom desempenho, apesar da presença tradicional da Caixa Econômica Federal (CEF) no segmento imobiliário. "Dos R$ 14 bilhões em crédito imobiliário concedidos no ano passado, R$ 6 bilhões foram da Caixa e R$ 8 bilhões dos bancos privados. A CEF é parte do mercado, mas há espaço para todo mundo." (Bianca Ribeiro | Valor Online)

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões