Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Educação pressiona inflação pelo IPC-S


Marli Moreira
Agência Brasil


São Paulo - O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), medido pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), atingiu alta de 0,46%, na primeira prévia de fevereiro, referente à coleta de preços feita no período de 31 de janeiro a 7 de fevereiro, comparado aos 30 dias anteriores.

Essa variação é o primeiro resultado do novo método de cálculo em torno da coleta de preços feita, tradicionalmente, em sete capitais: Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Porto alegre. O IPC-S passou a ser calculado com base na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2008/2009 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e tem oito grupos de despesas, um a mais do que vinha sendo apresentado.

Dos oito grupos pesquisados, o de educação, leitura e recreação foi o que mais subiu, no período, com variação de 2,72%. Essa taxa foi puxada pelo reajuste dos cursos formais (de 8,16% para 5,37%). Em transportes, o índice atingiu 0,46% ante 0,86% refletindo o aumento da tarifa de ônibus urbano (2,47%). No grupo habitação, a taxa passou de 0,33% para 0,27% com destaque para a alta do aluguel em 0,61%.

O grupo alimentação teve variação de 0,24% ante 0,47% e as elevações de preços mais significativas ocorreram nas refeições fora de casa (0,37%). Em saúde e cuidados pessoais, o novo IPC-S atingiu 0,33% ante 0,44% e o que mais pressionou este grupo foi o avanço de preços nos salões de beleza (0,94%). No grupo comunicação, que passou a ser incluído no cálculo, houve alta de 0,38% sob a influência do reajuste da tarifa de telefone residencial (1,16%).

Em despesas diversas, a taxa passou de 0,46% para 0,57% como consequência do aumento na cobrança de serviços dos cartórios (4,93%). No grupo vestuário foi mantido o movimento de queda (de -0,35% para -0,53%).

Gente de OpiniãoSexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)