Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Dilma diz que redução da taxa de juros será progressiva


Yara Aquino
Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (24) que a redução dos juros bancários no país ocorrerá de forma progressiva e que o Brasil precisa ter taxas compatíveis com sua posição no mundo.

“Vamos realizar isso progressivamente, não há razão para termos taxas de juros tão elevadas. Vejo países no mundo com alto grau de endividamento, com déficits fiscais estarrecedores e com níveis de inadimplência absurdos praticando taxas de 1%, 2%, 5%”, disse a presidenta a jornalistas após declaração ao lado do governador-geral do Canadá, David Johnston.

Perguntada se as reduções dos juros em bancos públicos e privados podem ser consideradas uma vitória do governo, a presidenta respondeu que não vê isso com “derrota ou vitória de ninguém”.

A presidenta também respondeu a perguntas sobre possíveis alterações na remuneração da caderneta de poupança, evitando antecipar qualquer decisão do governo. “Cada dia com sua agonia, não adianta nos anteciparmos. Sem dúvida nenhuma todas as questões vão ser avaliadas pelo governo com muita calma, muita tranquilidade”.

Dilma voltou a dizer que, diante da estabilidade macroeconômica do Brasil, não vê explicação técnica para que as taxas de juros no país não sejam compatíveis com as internacionais.

 

Gente de OpiniãoSexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)