Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Dilma afirma que governo manterá metas fiscal e de inflação


Agência O Globo SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá manter a atual meta fiscal durante seu segundo mandato e também não fará alterações na política de metas de inflação, reafirmou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, nesta segunda-feira. O governo trabalha com uma meta de superávit primário equivalente a 4,25 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), economia que deve ser feita anualmente por União, Estados, municípios e empresas estatais. ``Os 4,25 (por cento) de superávit primário estão mantidos'', disse a ministra em entrevista à rádio CBN. No domingo, depois de confirmada sua vitória, Lula afirmou que manteria uma política responsável de gastos públicos. A chefe da Casa Civil disse ainda que a qualidade do ajuste fiscal deve ser aprimorada. ``Eu acredito que se aprofundarão reformas. Não é a mesma política do passado, eu acho que nós vamos ter de buscar uma maior eficácia do gasto, uma maior eficiência no ato de gastar'', comentou. ``Vamos ter de enxugar bastante a máquina para possibilitar que a gente invista e mantenha os gastos sociais.'' Dilma deixou claro que a política de metas para a inflação também não sofrerá alterações. No entender da ministra, a tendência é de que os índices de preços continuem em desaceleração. Sobre a autonomia formal do Banco Central, Dilma preferiu não fazer comentários detalhados. ``Isso não é bem uma decisão que eu possa externar hoje'', respondeu a ministra, que também evitou comentar sobre sua permanência no ministério de Lula. ``Todos os ministros entregarão o seu cargo ao presidente, e ficará à critério do presidente a forma pela qual ele .

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões