Porto Velho (RO) segunda-feira, 16 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Cresce o mercado do seguro de viagem e opção tem sido a melhor em viagens internacionais


Cresce o mercado do seguro de viagem e opção tem sido a melhor em viagens internacionais - Gente de Opinião

De acordo com o Datafolha, 95% das casas, 58% dos automóveis e 88% das pessoas não contam com um seguro para se protegerem das mais diversas situações.

A problemática sempre envolve a mesma coisa: “Não achei que fosse acontecer comigo” – e isso impede que muitos contem com os benefícios oferecidos pelos seguros.

Apesar dessa cultura ainda não ser tão difundida no Brasil, o mercado de seguros vem crescendo por aqui. A prova disso é que o Brasil é o 14º em mercados seguradores no mundo.

De acordo com uma matéria publicada na Exame, geralmente os contratos de seguros acontecem por plataformas online ou corretores vip, o que garante melhor relação custo-benefício.

Provavelmente, em 2020, atingiremos o 8º lugar no ranking, mas mesmo assim os brasileiros ainda precisam crescer muito e amadurecer no que diz respeito a seguros. É preciso quebrar a cultura do “jeitinho brasileiro”, fazendo pensar que se acontecer algum imprevisto em uma viagem, por exemplo, dá para contornar e resolver na hora.

Existe um motivo para o mercado de seguros de viagens estar crescendo, que é a preocupação e antecipação dos problemas. Dessa maneira, se algo não correr bem e você tiver um seguro viagem, vai gastar menos e reduzir a dor de cabeça que teria normalmente.

Seguro Viagem: Obrigação ou escolha?

Apesar de praticamente todos os brasileiros se preocuparem com imprevistos durante a tão sonhada e planejada viagem, apenas 18% contratam o Seguro Viagem para se proteger de possíveis problemas.

Mas você é obrigado a fazer um seguro viagem e participar desse percentual de pessoas que o contratam?

Depende. Se você for viajar para a Europa, é obrigatório ter o Seguro Viagem por conta do tratado de Shengen.

Esse tratado é um acordo para que pudessem criar uma política de abertura de fronteiras e circulação livre de pessoas entre países signatários (que são 30). Porém, ele também exige a cobertura de 30.000 euros no seu Seguro Viagem.

Ou seja: para que você visite os países europeus, é necessário que viaje com um seguro internacional de qualidade e que faça as principais coberturas. Tudo isso garante ao país que você consegue arcar com eventuais problemas.

E como funciona o seguro viagem?

O seguro viagem garante que você seja indenizado caso aconteça algum dos riscos preestabelecidos no contrato durante sua viagem. Os seguros mais comuns são:

·        Cancelamento de vôo;

·        Despesas médicas;

·        Despesas hospitalares;

·        Despesas odontológicas;

·        Morte em viagem;

·        Invalidez permanente por acidente;

·        Extravio de bagagens;

·        Traslado de corpo, entre outros.

Cada seguro depende da cobertura e os valores variam de acordo com isso. Mesmo assim, ainda fica bem mais em conta do que cobrir esses e outros imprevistos apenas com o seu bolso.

Atualmente, as 3 despesas citadas (hospitalares, médicas e odontológicas) são obrigatórias pela Resolução CNSP de número 315 (26/09/2014) e devem ser incluídas em viagens ao exterior.

Mas e você, ainda está se perguntando sobre a necessidade do seguro viagem ou como isso realmente pode te ajudar? Deixe um comentário e tire suas dúvidas.

Artigo produzido pela equipe da Viagem Web.

Mais Sobre Economia - Nacional

Queda do “Risco Brasil + Consequências da MP Verde Amarela 2

Queda do “Risco Brasil + Consequências da MP Verde Amarela 2

*Queda do “Risco Brasil”*Medido pelo CDS (Credit Default Swap), o Risco Brasil é um dos principais indicadores de risco de crédito do mercado, sendo u

Caixa e Sebrae assinam convênio para apoiar empreendedorismo no país

Caixa e Sebrae assinam convênio para apoiar empreendedorismo no país

Com o objetivo de aproximar e facilitar o acesso dos donos de micro e pequenas empresas a soluções e serviços bancários, o Sebrae firmou nesta t

Estudo diz que teto do simples é muito alto, SIMPI contesta +  Fim do adicional de 10% do FGTS nas demissões

Estudo diz que teto do simples é muito alto, SIMPI contesta + Fim do adicional de 10% do FGTS nas demissões

ESTUDO DIZ QUE TETO DO SIMPLES É MUITO ALTO, SIMPI CONTESTAPrincipal programa de renúncia fiscal do país, o Simples Nacional distorce o conceito de mi

Sebrae e Banco do Brasil assinam acordo de cooperação para beneficiar pequenos negócios

Sebrae e Banco do Brasil assinam acordo de cooperação para beneficiar pequenos negócios

Donos de pequenos negócios receberão qualificação em educação financeira para ampliar o acesso a serviços e soluções bancárias. Nesta segunda-feira (2