Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Construção civil fica 0,42% mais cara em janeiro


 
Riomar Trindade 
Agência Brasil 

O Índice Nacional da Construção Civil registrou alta de 0,42% janeiro, resultado 0,12 ponto percentual abaixo da taxa de 0,54% de dezembro de 2009. Em relação a janeiro do ano passado (0,39%), o aumento foi de apenas 0,03 ponto percentual, informou hoje (5) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado em 12 meses situou-se em 5,88%, muito próximo dos 5,85% dos 12 meses encerrados em dezembro de 2009.

Calculado pelo IBGE em convênio com a Caixa Econômica Federal, o índice revela que o custo da construção por metro quadrado passou de R$ 716,34 em dezembro para R$ 719,37 em janeiro. Desse custo, R$ 413,92 são relativos aos materiais e R$ 305,45 à mão-de-obra.

A parcela dos materiais, na comparação com o mês anterior, apresentou desaceleração de 0,13 ponto percentual, passando de 0,44% para 0,31%. O item mão-de-obra caiu de 0,67% para 0,58%, com desaceleração de 0,09 ponto percentual. Em 12 meses, os preços de materiais acumularam alta de 4,06%, e os de mão-de-obra, 8,45%.

No Nordeste, influenciado principalmente pelo resultado do Piauí, onde ocorreu reajuste salarial dos trabalhadores,o índice variou 0,77%, a maior taxa regional em janeiro. O Sudeste, com 0,21%, ficou com a menor taxa mensal.

Os demais índices regionais tiveram as seguintes variações: Norte (0,64%), Centro-Oeste (0,46%) e Sul (0,30%). Considerando os 12 meses encerrados em janeiro, a maior variação foi na Região Norte (6,39%), e a menor, no Sul (5,07%).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 760,46 (Sudeste), R$ 720,16 (Norte), R$ 704,60 (Sul), R$ 687,80 (Centro-Oeste) e R$ 676,40 (Nordeste).

Devido aos reajustes salariais decorrentes de acordos coletivos, os estados do Piauí (4,89%) e do Amapá (3,30%) apresentaram os maiores aumentos nos custos de construção. Por outro lado, Pernambuco registrou a menor taxa, com 0,09%. O maior acumulado em 12 meses foi registrado no Acre (9,61%).

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)