Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Com rombo de R$ 8,4 bilhões, orçamento terá tramitação difícil


 
Sem ter margem para reestimar a receita da União para 2010, o Congresso deverá ser obrigado a fazer cortes nas dotações definidas pelo Executivo para conseguir emendar o orçamento e acomodar pelo menos R$ 8,4 bilhões de despesas que não foram orçadas pelo governo. Fazem parte desse rombo questões polêmicas como os recursos para compensar os estados exportadores (Lei Kandir), garantir os reajustes das aposentadorias acima do salário mínimo, completar o aumento do Judiciário e atender as emendas parlamentares.

Essa avaliação inicial dos consultores de Orçamento das duas Casas já foi transmitida ao relator da Receita, senador Romero Jucá (PMDB-RR), e ao relator do Orçamento, deputado Geraldo Magela (PT-DF). O projeto da lei orçamentária (PLOA) de 2010, com despesas e receitas totais estimadas em R$ 1,738 trilhão, foi entregue na data limite fixada pela Constituição - 31 de agosto - e promete ter uma tramitação difícil.

O último orçamento a ser executado pelo governo do presidente Lula exibe receita líquida inflada (R$ 709,7 bilhões, após desconsiderar receitas financeiras, como a rolagem da dívida pública, e a transferência de R$ 143,9 bilhões aos estados e municípios). E deixou com o Congresso a tarefa de administrar pressões para aumento de gastos difíceis de driblar em um ano eleitoral, como a dos governadores e dos próprios parlamentares.

Jucá foi alertado que o Fisco estimou receitas extraordinárias de R$ 31,5 bilhões (quando historicamente eram orçadas no patamar de R$ 7 bilhões a R$ 8 bilhões), eliminando alternativa usada pelo Congresso para reavaliar o comportamento da arrecadação federal. Dentro desse cálculo, segundo a Secretaria de Orçamento Federal (SOF), está a devolução do crédito-prêmio do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) pelos exportadores que usaram o benefício após 1990 para pagar outros tributos 

Fonte: Agência Senado

Gente de OpiniãoDomingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)