Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Com juros altos, bancos só querem emprestar ao governo, diz professor


 
Lourenço Canuto
Agência Brasil


Brasília - O Brasil precisa equilibrar o descompasso que se verifica no momento entre a política fiscal, que está correta, e a política monetária, reduzindo os juros, de forma a estimular o setor produtivo.

A recomendação é do economista José Luiz Oreiro, professor do Departamento de Economia da Universidade de Brasilia (UnB). Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional. Para ele, a taxa de juros anual, a Selic, deveria ter sido reduzida em um ponto percentual, na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), há duas semanas, e não mantida em 13,75% ao ano.

"Teria sido um estímulo importante para a economia interna" defende o professor, ao argumentar que "enquanto isso, nos Estados Unidos, a taxa de juros já caiu para 0,5% e o Banco Central Europeu, que sempre foi bastante conservador na questão, também vem reduzindo substancialmente a taxa" para os países da região.

Para o professor, os bancos comerciais brasileiros deveriam voltar a fazer empréstimos ao setor produtivo, mas "num clima de incerteza, com juros muito altos, só acham interessante emprestar ao governo. Só com o equilíbrio coordenado entre as políticas fiscal e monetária é que o país poderá chegar a um crescimento de 4% em 2009".

A decisão de reduzir juros foi a primeira medida mais importante tomada pelos Estados Unidos ante a crise financeira, lembra o economista. Segundo ele, as reduções começaram em um momento em que a crise ainda não está mostrando seu lado real, o que só vai acontecer nos próximos meses, embora já esteja acontecendo queda no nível de consumo da população americana.

 

Gente de OpiniãoSexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)