Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Cartilha apresenta oportunidade para crescer


Salvador - Para apresentar as facilidades e os benefícios de atuar formalmente como Empreendedor Individual (EI), o Sebrae e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) lançaram nesta segunda-feira (6), em Salvador, a cartilha ‘O Empreendedor Individual e o Programa Bolsa Família – Uma Oportunidade para Crescer’. Em 2011, o Sebrae firmou parceria com o MDS para combater a pobreza e incluir o empreendedorismo no Plano Brasil Sem Miséria, que engloba transferência de renda, acesso a serviços públicos e inclusão produtiva. Os exemplares da cartilha serão distribuídos nas unidades estaduais do Sebrae.

Uma das finalidades da cartilha é informar aos empreendedores que quem se formaliza como EI não é excluído do Bolsa Família. “O Sebrae tem como meta permitir que os empreendedores possam abdicar no futuro de serem bolsistas, mas só depois que seus negócios tiverem sustentabilidade”, afirmou o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Essa foi a primeira pergunta que a empreendedora individual Edna dos Santos fez, quando desistiu de trabalhar para os outros e abriu seu próprio negócio. “Eu disse: tenho uma Bolsa Família e não gostaria de perdê-la. Se não perder, quero me formalizar”, contou a manicure de Salvador, mãe de cinco filhos, que se regularizou em 2010. Há oito anos, ela recebe o benefício do governo. O sonho de Edna agora é abrir um segundo salão na capital baiana.

A idéia do Sebrae ao lançar a cartilha é mostrar que a legalização representa oportunidade para que o profissional progrida economicamente. Podem se formalizar os trabalhadores por conta própria com renda anual de até R$ 60 mil.

Fluxo de caixa

A formalização como empreendedora individual ajudou a cabeleireira baiana Maria Lúcia Amparo dos Santos, de 49 anos, a melhorar a gestão de seu negócio. Há um ano, ela se cadastrou como EI e passou a fazer cursos do Sebrae. Um deles foi o que ensinou a lidar com o fluxo de caixa. Com ele, Maria Lúcia aprendeu a não misturar o dinheiro da empresa com as contas pessoais.

“Descobri como lidar com meu dinheiro e espero melhorar minha renda nos próximos meses”, informa a empreendedora de Salvador, que atende cerca de 20 clientes todos os meses em suas casas. Por mês, Maria Lúcia fatura cerca de R$ 1 mil. A renda ainda é baixa para que a mãe de quatro filhos queira dispensar os R$ 70 que recebe mensalmente do Bolsa Família.

Os empreendedores individuais que vierem a abrir mão do Bolsa Família terão prioridade na retomada do benefício, se precisarem recorrer a ele de novo. Podem participar do programa do governo federal as famílias com renda mensal per capita de até R$ 140 por mês. “Os que solicitarem o desligamento do Bolsa Família e depois quiserem voltar poderão receber sem qualquer burocracia”, garantiu o secretário para Superação da Extrema Pobreza do Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome (MDS), Tiago Falcão.

Caminho

A cartilha mostra que o empreendedorismo pode ser um caminho para aumentar a inclusão produtiva no país. Além de apresentar o programa Empreendedor Individual como forma rápida e sem custos de ajudar os brasileiros a abrir um pequeno negócio, são apresentados cursos e treinamentos que o Sebrae oferece ao segmento.

A publicação possui 15 páginas e linguagem simples. Tem como público-alvo os atuais 102 mil empreendedores individuais beneficiários do Bolsa Família. Desse volume, 20 mil já receberam atendimento do Sebrae por meio do programa Negócio a Negócio, que leva consultoria gratuita e personalizada para melhorar a gestão das micro e pequenas empresas e do EI.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
 

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões