Porto Velho (RO) terça-feira, 24 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Carga tributária subiu 1,49 ponto percentual em 2005


Martha beck - Agência O Globo BRASÍLIA - A carga tributária brasileira atingiu 37,37% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2005, o que representa um crescimento de 1,49 ponto percentual em relação a 2004, quando a carga foi de 35,88% do PIB. Quando se considera a carga tributária da União, o peso dos impostos no bolso dos brasileios foi de 26,18% do PIB, uma elevação de 1,18 ponto percentual sobre os 25% do ano passado. Segundo o relatório divulgado pela Receita, os impostos estaduais e municipais representaram 11,20% do PIB em 2005. O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, disse que o resultado é decorrente do crescimento da economia e da eficiência da Receita no combate à sonegação. Ele lembrou que as arrecadações do Imposto de Renda e da CSLL (Contribuição Sobre o Lucro Líquido), por exemplo, corresponderam a 8,08% do PIB, o que representa um aumento de 0,76 ponto percentual sobre 2004. O secretário destacou que esses tributos refletem a maior lucratividade das empresas no período. - A carga tributária subiu de maneira saudável - disse Rachid. O secretário afirmou que o governo já fez desonerações que somam R$ 20 bilhões entre 2003 e este ano e que está cumprindo seu compromisso de repassar para a sociedade o melhor desempenho da arrecadação. Rachid também afirmou que o governo decidiu divulgar a carga tributária agora para não ter que continuar ouvindo que a Receita está querendo esperar as eleições para divulgar um número negativo. Ele, no entanto, discordou da idéia de que a carga pode ser usada de forma negativa contra o governo. - Estamos transmitindo uma informação absolutamente técnica. Estamos divulgando a carga para esclarecer o atual debate emocionado e para que as pessoas saibam que não estão pagando mais impostos, que, na verdade, quem está pagando agora é quem não fazia isso antes - afirmou. Na quarta-feira, o ministro da Fazenda Guido Mantega havia dito que o aumento dos tributos do país é culpa do governo anterior.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões