Porto Velho (RO) terça-feira, 2 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Câmbio não será afetado por medidas do BC, dizem analistas


Juliana Rangel - Agência O Globo RIO - A decisão do Banco Central de permitir que pessoas físicas e jurídicas passem a investir no mercado de ações e de derivativos no exterior representa mais um passo na regulamentação do mercado de câmbio, mas na opinião de analistas não mexerá nas cotações. Atualmente, para aplicar no mercado exterior, como a Bolsa de Nova York, por exemplo, o investidor precisa ter uma conta em um banco no país onde pretende investir. Com a resolução do CMN, as próprias corretoras brasileiras poderão fazer a transação. Segundo o diretor superintendente do Banco Prosper, Edson Figueiredo Menezes, investidores com potencial para mexer nas cotações do dólar já investem no exterior. - Ninguém que tenha volume de recursos capaz de mexer no câmbio vai passar a investir somente agora em função das alterações nas regras. Na prática, quem tem que fazer isso, já faz - avalia. O gerente da mesa de câmbio da corretora Liquidez, Francisco Carvalho, concorda: - Na prática, esses investidores já estão todos lá fora, investindo em ADRs (American Depositary Receipts). Em tese, isso esvaziaria o mercado de ações brasileiro, mas não acredito que isso vá acontecer - diz. Para o analista de investimentos do banco Modal, Eduardo Roche, a medida também não beneficia pequenos investidores, que não estejam acostumados com estes mercados. - A medida é positiva porque você abre novas perspectivas. Mas também não há risco de uma fuga de capitais porque as pessoas dificilmente se arriscam em mercados que não conhecem. Existem, por exemplo, BDRs da Telefónica no Brasil, mas esses papéis quase não têm liquidez porque é difícil para o investidor brasileiro acompanhar as oscilações do mercado espanhol - explica.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões