Porto Velho (RO) quarta-feira, 3 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

BC pode mexer de novo no ganho da poupança


Patrícia Duarte e Martha Beck, Agência O Globo BRASÍLIA - O grande investidor não é bem-vindo na poupança e, por isso, o governo mexeu na rentabilidade da aplicação esta semana. O diretor de Normas do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, explicou ao GLOBO que a principal razão para a mudança no cálculo do redutor da Taxa Referencial (TR) - que pode levar a uma perda de quase 11% nos rendimentos da caderneta - foi evitar que o grande investidor migrasse para a aplicação e deixasse de pagar Imposto de Renda (IR) sobre ganhos de renda fixa.Por isso, se os juros continuarem a cair e levarem a TBF para 11% ao ano ou menos, o BC pode mexer de novo no redutor. Uma nova mexida dispensaria, inclusive, o aval do Conselho Monetário Nacional (CMN). A autoridade monetária poderá mudar a rentabilidade da poupança e do FGTS sozinha.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões