Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Aumento das receitas faz Governo registrar superavit primário recorde em novembro



Wellton Máximo 
Agência Brasil 

O aumento nas receitas ajudou o governo a apertar novamente os cintos e aumentar o esforço fiscal. O superavit primário do Governo Central – formado pelo Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – somou R$ 10,735 bilhões em novembro. Esse é o melhor resultado para o mês desde quando o Tesouro começou a divulgar a série histórica, em 1998.

De acordo com o Tesouro Nacional, o resultado foi possível pela alta nas receitas, principalmente de R$ 2,5 bilhões de dividendos e R$ 6 bilhões em depósitos extrajudiciais. Em outubro, o Congresso Nacional aprovou medida provisória que determina a transferência para a Caixa Econômica Federal (CEF) de todos os depósitos judiciais e extrajudiciais de tributos federais em outros bancos.

Em relação a 2009, o superavit de novembro representa o segundo melhor resultado do ano. Só perde para outubro, quando o Governo Central registrou superavit primário de R$ 11,234 bilhões. De janeiro a novembro, no entanto, o resultado primário atinge R$ 38,2 bilhões, valor 58,2% menor que o registrado no mesmo período de 2008.

Com o resultado de novembro, o superavit do Governo Central está R$ 4,5 bilhões abaixo da meta reduzida de R$ 42,7 bilhões prevista para 2009. Se forem levados em consideração os critérios do Banco Central, que faz uma contabilidade diferente do Tesouro, o esforço fiscal de janeiro a novembro soma R$ 40,6 bilhões, R$ 2,1 bilhões abaixo da meta.

O superavit primário é a economia de recursos que o governo faz para pagar os juros da dívida pública. Ao longo do ano, o Governo Central reduziu o superavit primário para aumentar os gastos públicos e estimular a economia, afetada pela crise internacional.

Em setembro, o Governo Central permitiu que até R$ 28,5 bilhões de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) fossem excluídos do cálculo da meta para 2009. Com o mecanismo, a meta poderia ser reduzida para R$ 14,2 bilhões.

No entanto, com o resultado de novembro, o governo precisará usar apenas parte desse mecanismo. Caso o Governo Central registre superavit em dezembro, o Tesouro Nacional talvez não precise recorrer às obras do PAC para ficar dentro da meta. Dos R$ 28,5 bilhões que podem ser abatidos, o governo gastou R$ 13,4 bilhões, menos da metade.

Conforme os números divulgados hoje (23) pelo Tesouro, o governo investiu R$ 27,164 bilhões de janeiro a novembro. Isso representa 18% a mais que os R$ 22,953 bilhões registrados nos 11 primeiros meses do ano passado. O levantamento registra os gastos já executados.

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)