Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

As medidas cambiais anunciadas pelo governo para desonerar as exportações


Agência O Globo1- Os recursos em moeda estrangeira, relativos aos recebimentos de exportações brasileiras de mercadorias e serviços, realizadas por pessoas físicas ou jurídicas poderão ser mantidos em instituição financeira no exterior, observado o limite a ser fixado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O CMN terá competência para dispensar a cobertura cambial de 0% a 100% das operações de exportação. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que esse limite começa em 30% e não descartou o aumento para até 50%no futuro, dependendo do impacto do pacote.2- Não haverá incidência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) sobre a parcela mantida no exterior;3- Ficará vedado o tratamento diferenciado por setor ou atividade econômica. A suspensão da cobertura cambial, na parcela definida a qualquer tempo pelo CMN, terá caráter universal e horizontal, atingindo todas as empresas e todos os setores;4- Os recursos mantidos no exterior somente poderão ser utilizados para a realização de investimentos e para o pagamento de obrigações próprias;5- Os contratos de câmbio de exportação poderão ser celebrados de forma simplificada, na forma a ser estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional. Haverá um contrato simplificado de câmbio;6- Ficará facultada a utilização de formulário a que se refere o parágrafo 2º do artigo 23 da Lei 4.131, de 3 de setembro de 1962, nas operações de compra e venda de moeda estrangeira de até US$ 3.000,00 (três mil dólares americanos) ou do seu equivalente em outras moedas;7- Serão permitidos pagamentos em reais nas compras em lojas francas localizadas em zona primária de porto ou aeroporto, observados os limites de compras fixados pela legislação;8- Ficará instituído o registro em moeda nacional, no Banco Central do Brasil (Bacen), do capital estrangeiro existente em empresas fixadas no país, ainda não registrado e não sujeito a outras formas de registro naquela autarquia, desde que os valores correspondentes constem regularmente dos registros contábeis da empresa brasileira receptora do capital estrangeiro; que tenham sido contabilizados na forma da legislação e regulamentação em vigor até 31 de dezembro de 2004 e desde que seja observado o cumprimento da legislação tributária aplicável. A regulamentação desta medida ficará a cargo do Conselho Monetário Nacional;9- O registro do capital estrangeiro regularizado e ainda não registrado regulariza a situação de investimentos externos no Brasil e abrange as seguintes situações: a)- conversão de dívidas registradas no BACEN com deságio determinado pelo CMN; b)- reinvestimento de lucros relativos a parcelas não registradas; c)- mudança de critérios adotados no passado pelo Bacen considerando valor patrimonial da ação e não valor de mercado para fins de registro; d)- reorganização societária envolvendo parcelas não registradas (fusão, cisão e incorporação).FONTE: MINISTÉRIO DA FAZENDA

Mais Sobre Economia - Nacional

Jair Bolsonaro sanciona Orçamento da União de 2019

Jair Bolsonaro sanciona Orçamento da União de 2019

O Orçamento deste ano prevê um total de R$ 3,38 trilhões em despesas. Lei foi sancionada com dois vetos O presidente Jair Bolsonaro sancionou, c

Proposta acaba com limite de renda para que pais e avós sejam dependentes no IR

Proposta acaba com limite de renda para que pais e avós sejam dependentes no IR

O Projeto de Lei 10899/18 pretende incluir pais, avós e bisavós, quer eles tenham rendimentos ou não, no rol de dependentes no Imposto de Renda. O

Edital de Inovação para a Indústria divulga três  chamadas para startups no valor de R$ 13 milhões

Edital de Inovação para a Indústria divulga três chamadas para startups no valor de R$ 13 milhões

As pequenas empresas devem propor soluções em áreas como bem-estar social, sustentabilidade, eficiência e inteligência operacionalStartups, micro e

Rondônia: Dirigentes de unidades do Sebrae da Região Norte discutem estratégias

Rondônia: Dirigentes de unidades do Sebrae da Região Norte discutem estratégias

Nova realidade financeira do sistema foi tema abordadoOs dirigentes das Unidades do Sebrae da Região Amazônica estiveram reunidos em Cuiabá na ultima