Porto Velho (RO) sábado, 31 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Aplicar em ouro é bom e rentável? Nem sempre


Rui Pizarro - Agência O Globo RIO - Aplicar em ouro pode ser uma boa alternativa de investimento mas, certamente, não é a melhor, nem a mais fácil e nem mesmo a mais prática. Por isso, e por outras desvantagens que apresenta, exige uma atenção redobrada do investidor. A rentabilidade é, sem dúvida, um dos motivos de atração e tentação. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a valorização nominal de quase 3,5% do metal foi a maior entre os investimentos, em julho. E, apesar da desvalorização verificada em agosto, já acumula alta de 11% em 2006 e de 34% nos últimos 12 meses. No exterior, o ouro também apresenta boa performance, depois dos recordes na década de 1970, durante a crise, quando a onça-troy (equivalente a 31,103 gramas) atingiu cerca de US$ 700 em Nova York. No momento, a cotaçao gira em torno de US$ 620. E, por ser cotado em dólar, a variação cambial do ouro é a primeira desvantagem da aplicação. Outra, é o custo inicial, já que o investidor necessita de, pelo menos, R$ 12,5 mil para adquirir um contrato de 250 gramas na BM&F. E, para os mais ansiosos, convém lembrar que o ouro também não rende juros mensais. Aplicar em ouro também exige disposição, tempo, paciência e, sobretudo, conhecimento. É necessário abrir uma conta em uma corretora e negociar a compra e venda através de operações na bolsa. O consultor financeiro Gustavo Cerbasi adverte, no entanto, que investir em ouro apenas por acreditar que a tendência vai se manter é uma imprudência. - É uma commodity que tem um preço, até certo ponto, manipulável. Atualmente, são poucas as empresas no mundo que exploram e vendem ouro. Portanto, essas empresas podem regular a oferta para o mercado, controlando preços - explica. Professor da Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA/USP) e autor dos livros "Casais Inteligentes Enriquecem Juntos" e "Dinheiro - Os Segredos de Quem Tem", Cerbasi destaca que o melhor investimento é sempre aquele com o qual a pessoa se sente mais à vontade para buscar informações e adquirir conhecimento naquele ativo. - E com o ouro é a mesma coisa. Se a pessoa optar por esse investimento, deve acompanhar os mercados, os ourives, o preço do ouro; saber por que subiu e por que caiu. Eu acho que isso é o recomendável, porque o que dita o preço do ouro no mundo, como em outros produtos - como o petróleo, por exemplo -, é a oferta e a demanda - completa.

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões