Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Alta dos aluguéis aumenta devolução de imóveis


Daniel Mello
Agência Brasil

São Paulo – O aumento expressivo no valor dos aluguéis tem elevado também o número de inquilinos que precisam devolver o imóvel por não conseguir arcar com o pagamento, afirma o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP), José Augusto Viana. “Vence o contrato, o proprietário pede um preço absurdamente alto que o locatário atual não consegue pagar”, ressaltou.

A pesquisa mensal do Creci aponta que entre agosto e outubro de 2011 mais de 60% dos novos contratos de aluguéis foram fechados em imóveis devolvidos pelos antigos ocupantes. Agosto registrou o maior índice do ano até o momento, 73% (a entidade ainda não disponibilizou os números de novembro e dezembro). “Nota-se nitidamente pelas pesquisas que a maioria das locações que são efetuadas hoje em dia, 60%, são de imóveis que são devolvidos por inquilinos anteriores que não têm condições de pagar o novo aluguel”, destacou Viana.

Segundo o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), os aluguéis novos registravam em novembro aumento de 19,77% em 12 meses. Na cidade do Rio de Janeiro, o Secovi-RJ verificou uma alta de 16,1% de janeiro a dezembro de 2011. No mesmo período o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), que determina o reajuste dos contratos, subiu 5,09%.

Para o consultor de locação do Secovi-SP, Cícero Yagi, a alta é uma tendência nas grandes cidades do país motivada, principalmente, pela melhoria da renda da população nos últimos anos. “A renda das pessoas aumenta e as pessoas procuram melhores condições de moradia. Muita gente que morava com familiares ou amigos, com o aumento da renda, prefere arrumar um imóvel para si.”

O descompasso entre os imóveis ofertados para locação e a demanda deve fazer, segundo Yagi, com que os preços continuem a subir acima da inflação nos próximos meses. “Deve continuar aumentando um pouco mais que a inflação, mas não nesse ritmo dos últimos dois anos. A gente acredita que com o passar do tempo o mercado tende a um ajuste entre oferta e demanda”, avaliou.

A falta de imóveis é agravada, de acordo com Augusto Viana, pela ação dos especuladores. “Boa parte deles [imóveis vazios] pertencem a especuladores, pessoas que são profissionais do mercado, compram e vendem, fazem do imóvel uma moeda”, disse ao lembrar que existe um grande número de casas e apartamentos desocupados que não são disponibilizados para locação.

O Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que São Paulo era o estado com maior número de domicílios vagos, 1,112 milhão.

A alta dos preços tem tornado a locação, segundo Viana, um negócio cada vez mais rentável. “O aluguel que há cinco anos representava 0,5% do valor do imóvel [por mês], hoje, dependendo do imóvel e da localização, consegue-se até 1,2% do valor do imóvel.”

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)