Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Alimentos e refino de álcool influenciam deflação em maio



Vitor Abdala
 Agência Brasil


Rio de Janeiro – A deflação de 0,55% registrada pelo Índice de Preços ao Produtor (IPP) em maio foi puxada principalmente pela queda nos preços dos alimentos e do refino de álcool. Os dados do índice, que mede a variação de preços na saída das indústrias de transformação, sem impostos e fretes, foram divulgados hoje (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o gerente do IPP, Alexandre Brandão, tanto a queda no preço dos alimentos quanto no álcool são em parte explicados pelo período de safra da cana-de-açúcar. “A safra de cana-de-açúcar teve um papel relevante no IPP deste mês”, destacou o gerente do IPP, Alexandre Brandão.

Segundo ele, no caso dos alimentos, já vem sendo percebida uma queda nos preços desde o início do ano. Esses produtos já acumulam uma queda de preços de 3,50% nos cinco primeiros meses deste ano.

“Os alimentos têm tido uma normalização da oferta. No ano passado, você teve aumento de preços no setor, que estava ligado a problemas na oferta mundial, seja de laranja, seja de soja. E isso parece que tem se normalizado”, disse Brandão.

No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação ficou em 5,60%. O grande destaque no período é o setor de equipamentos de informática, que registrou uma deflação de 2,35%. Segundo o IBGE, isso é resultado da valorização do real ante o dólar.

 

Mais Sobre Economia - Nacional

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões

Ajuda ao MEi será de R$600,  diz presidente Bolsonaro

Ajuda ao MEi será de R$600, diz presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o auxílio emergencial para os trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus será de