Porto Velho (RO) sábado, 4 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Alimentos e bebidas puxam alta do IPP



Vitor Abdala
Agência Brasil


Rio de Janeiro – O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação dos preços de produtos na saída das fábricas, sem impostos e fretes, voltou a registrar inflação depois de dois meses de deflação (queda de preços). A taxa do IPP em julho deste ano foi 0,07%. Em março e junho, os índices haviam sido respectivamente –0,46% e –0,65%.

As principais contribuições para essa alta de preços em julho vieram das indústrias de produtos alimentícios e de bebidas. Os alimentos tiveram uma inflação de 1,35%, depois de uma deflação de 1,50% em junho, devido à alta no preço de produtos como açúcar e carne bovina.

A indústria de bebidas teve uma inflação de 1,89% em julho, depois de registrar uma estabilidade de preços em junho. As principais altas do setor vieram de cerveja e chope, xaropes para bebidas e refrigerantes.

A fabricação de calçados e artigos de couro também contribuiu para a inflação de julho, com uma alta de preços de 2,65%, influenciada por produtos como couro e pele de bovinos e calçados de couro e de material sintético femininos.

Já o principal responsável por evitar uma alta maior da inflação foi o setor de outros produtos químicos, que teve deflação de 2,21%.

 

Mais Sobre Economia - Nacional

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões

Ajuda ao MEi será de R$600,  diz presidente Bolsonaro

Ajuda ao MEi será de R$600, diz presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o auxílio emergencial para os trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus será de