Sábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Ações de telefônicas disparam com possibilidade da Portugal Telecom sair da Vivo e comprar a Oi


Juliana Rangel - Agência O Globo RIO - As ações das empresas de telefonia têm forte alta na Bolsa de Valores de São Paulo nesta terça-feira depois que o jornal espanhol "El Confidencial" publicou uma reportagem informando que a Telefónica da Espanha e a Portugal Telecom - que dividem o controle da Vivo no Brasil - estão perto de alcançar um acordo para desfazer a parceria. A empresa espanhola ficaria com 100% da brasileira. Já a Portugal Telecom poderia investir na compra da Oi Participações. O pacto entre as empresas de Madri e Lisboa não implica na venda dos 10% que a empresa espanhola tem na portuguesa. As ações da Vivo subiram 6,54%, a R$ 8,95, contra queda de 0,19% do Ibovespa. As da Telemar (Oi Participações) ganharam 1,05%, a R$ 34,40. As da Telesp fixa (também de propriedade da Telefônica no Brasil) tiveram alta de 5,42%, a R$ 48,60. Fontes próximas da Telefónica teriam dito que ambas as operações não precisam, necessariamente, ocorrer de forma simultânea. O acordo sobre a Vivo estaria "muito perto" de ser fechado, mas antes seria preciso encontrar formas de a PT continuar presente no mercado brasileiro. Fontes portuguesas próximas ao Banco Espírito Santo, acionista principal da PT, não são tão otimistas quanto a espanhola e dizem que Henrique Granadeiro, presidente da PT, pode cobrar caro de César Alierta, da Telefónica. - Os espanhóis estão ansiosos por ficar com este ativo e querem chegar a um acordo o quanto antes. Se o querem com tanto afinco, terão que pagar por isso - dizem as fontes, segundo o jornal. Como alternativa, analistas do mercado também falaram na possibilidade de a Telefónica chegar a um acordo com a Telecom Itália para ficar com a TIM Brasil. Para o diretor da Ágora Corretora, Álvaro Bandeira, a compra da Oi pela Portugal Telecom é factível, a despeito de declarações da empresa brasileira, de que pretende ser uma "consolidadora" do setor, e não consolidada. - O setor está se reestruturando e a Oi não tem um acionista estrangeiro de peso que faça parte da área de telecomunicações. É possível que a empresa seja, sim, uma consolidada - diz. Já Eduardo Roche, do Banco Modal, destaca a possibilidade de a Telefônica unificar os ativos da Telesp fixa com os da Vivo. - O mercado fica na expectativa de que haja uma solução em relação ao controle da Vivo porque já ficou mais que comprovado que este modelo de gestão compartilhada não está funcionando. A empresa vem perdendo espaço em termos de market share e suas margens não têm sido positivas. A expectativa é de que a Ttelefonica possa unificar a Vivo e a Telesp fixa, o que é positivo porque a Telesp tem geração de caixa forte, com fluxo saudável - diz Roche. No ano passado, a Oi Participações (então denominada Telemar) tentou obter o aval de acionistas para realizar o que poderia ser a maior reestruturação acionária já feita por uma empresa brasileira. A operadora queria retirar do mercado papéis da Telemar Participações, Tele Norte Leste Participações e Telemar Norte Leste, dando em troca, aos investidores, ações da nova empresa Oi Participações. Acionistas minoritários, no entanto, não concordaram com a diferença na relação de troca estabelecida para detentores de papéis ordinários e preferenciais. A reestruturação da Telemar era vista como o pontapé inicial de uma uma séria de mudanças no setor de telefonia brasileiro. Na época, o presidente da companhia, Luis Eduardo Falco, não descartou uma eventual compra da TIM. Ele admitiu que a consolidação em processo no mercado resultaria na presença de duas grandes plataformas no setor na América Latina: uma mexicana (Telmex) e uma espanhola (Telefónica, dona da Vivo). - Vamos brigar também para ter uma plataforma brasileira - afirmou, na ocasião.

Gente de OpiniãoSábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sábado, 24 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)