Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Acir comemora plano para pesca e aquicultura


O senador Acir Gurgacz (PDT) comemorou o lançamento do Plano Safra da Pesca e da Aquicultura, ontem, quinta-feira (25), pela presidenta Dilma Rousseff, em cerimônia do Palácio do Planalto. Acir lembrou que promoveu duas audiências públicas na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado para discutir com especialistas e com o governo alternativas para estimular o desenvolvimento do setor. “Esse plano vem atender algumas demandas que apresentamos para governo e será uma grande oportunidade para o fortalecimento do setor, principalmente em Rondônia”, avalia Acir. O governador Confúcio Moura também participou da solenidade.

A presidenta Dilma disse na solenidade de lançamento do plano que as atividades ligadas à pesca e à aquicultura agora serão “centrais” para o país, tanto no âmbito econômico como no social. A meta é ampliar a produção nacional para 2 milhões de toneladas de pescado ao ano até 2014.

“Essa atividade, que era lateral, será central do nosso país”, garantiu a presidenta. Além de desonerar a cadeia produtiva, o governo pretende, com o plano, investir R$ 4,1 bilhões até 2014 em financiamentos para a produção pesqueira, por meio de diversos programas.

Na solenidade de lançamento do plano, Dilma apresentou dados que mostram o potencial do país para as atividades de pesca e aquicultura. “Temos mais de 8 mil quilômetros de costa marítima, 13% da reserva mundial de água doce e um mar interno feito de reservatórios e açudes em praticamente todas as nossas bacias hidrográficas. É como se fosse o acesso a um grande mar de água doce”, explicou.

A presidenta, no entanto, lembrou que a realidade econômica e social da atividade está distante do potencial. “No ranking, ocupamos a 23ª posição na pesca e a 17ª na aquicultura. Esses números dão o tamanho do nosso desafio”, argumentou. Com o plano anunciado, o governo pretende tornar o Brasil, até 2020, “um exportador do tamanho do seu potencial”, ampliando a renda e o trabalho de milhões de brasileiros.

Para atingir o objetivo, o governo pretende, entre diversas frentes de ação, ajudar os produtores a reduzir o desperdício no manuseio. Só com essa frente, o governo quer aumentar em 40% a renda dos profissionais. A ampliação das ações governamentais abrangerá, também, aprimoramento das técnicas de cultivo e manuseio, modernização de equipamentos, oferta de assistência técnica, investimento em pesquisa e mais estrutura à cadeia produtiva.

O senador Acir Gurgacz destacou que com o novo plano, os pescadores e piscicultores atingem o mesmo patamar dos produtores rurais. “Com o aprimoramento da assistência técnica conseguiremos atingir as metas propostas pela presidenta Dilma”, assinala. A piscicultura é atualmente uma das atividades mais rentáveis para a agricultura desde que organizada a cadeia produtiva. “Com este plano, agricultor familiar, organizado em associações e cooperativas, terá uma renda segura para sua propriedade”, frisa Acir.
 

RONDÔNIA – O senador Acir Gurgacz lembrou que Rondônia produz atualmente 12 mil toneladas de pescado/ano. É o terceiro maior produtor em quantidade de peixes capturados dos rios amazônicos, ficando atrás do Pará e do Amazonas, e o primeiro na produção de peixe em cativeiro. A especialidade da piscicultura em Rondônia é a produção do tambaqui e do tucunaré e tem avançado muito na produção de pirarucu, também, em cativeiro, que, além de ser vendido nas feiras livres e supermercados do Estado, também abastece Manaus.

“É uma produção pequena, considerando o enorme potencial de crescimento, mas se levarmos em conta os projetos desenvolvidos pelo governo do Estado, com o apoio das usinas hidrelétricas, para o aproveitamento do lago das barragens, e agora com este Plano Safra específico para o setor, Rondônia poderá saltar em breve para uma produção de 80 mil toneladas/ano, assumindo o topo do ranking nacional na produção do pescado”, avalia Acir.

Fonte: Ascom

 

Gente de OpiniãoSexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Sexta-feira, 1 de março de 2024 | Porto Velho (RO)