Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Abras revê para cima previsão de crescimento nas vendas este ano


Agência O Globo SÃO PAULO - As condições favoráveis ao consumo, como a queda do dólar, a recuperação da renda e a consistência da oferta de crédito, levaram a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) a rever para cima a projeção de crescimento das vendas do setor para este ano. Segundo Sussumu Honda, presidente da entidade, o faturamento deve aumentar 5% neste ano, acima da estimativa feita no início do ano, de alta entre 3% e 4%. Um cenário tão positivo assim só vimos no início da década de 1970, avaliou o dirigente, mencionando o bom desempenho das vendas nesse primeiro quadrimestre, de expansão real de 6,55% em relação ao mesmo período de 2006. Segundo o presidente da entidade esse crescimento pode desacelerar para 5% até o final do ano, tendo em vista as incertezas em relação ao crédito ao consumo.A oferta de crédito ainda é grande, mas a manutenção desse ciclo é duvidosa, diz, comentando a possibilidade de redução da capacidade de tomada de crédito por parte do consumidor, o que afetaria a expansão da vendas.De qualquer modo, Honda cita que a queda da cotação do dólar frente ao real tem reflexo positivo sobre o faturamento do setor supermercadista, devido ao aumento da participação nas vendas de importados, como vinhos e azeites, entre outros. Segundo o dirigente, atualmente a participação atual de produtos importados sobre a receita com vendas é de 3%, mas deve crescer para 5% neste ano devido à baixa da moeda americana.Honda lembra que a onda mais recente de desvalorização da moeda americana para o patamar em torno de R$ 1,95 ainda não está influenciando as vendas atuais e deve, portanto, ter um reflexo posterior sobre o faturamento. Mesmo se atingir a fatia de 5% do total de vendas, a representatividade é considerada pequena pelo setor. O ideal, segundo Honda, seria uma fatia entre 10% e 15% de participação de importados nas vendas totais de supermercados. (Bianca Ribeiro | Valor Online)

Gente de OpiniãoQuinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)