Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

Sesau retoma discussão sobre campos de estágio com faculdades de Medicina



O secretário de Estado da Saúde, Milton Moreira, reuniu-se nesta quarta-feira, 2, com os representantes das faculdades de Medicina de Porto Velho e dirigentes das unidades de saúde estaduais para retomar a discussão sobre a organização dos campos de estágios aos acadêmicos da Capital, tanto das faculdades de Medicina quanto dos demais cursos afetos à área de Saúde. 

Presentes na ocasião, o reitor da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Januário Amaral, a diretora do Núcleo de Saúde da Unir, Ana Escobar; o coordenador do Curso de Medicina, médico José Ferrari; professor Dorisvalder Dias Nunes; o coordenador adjunto do Curso de Medicina da Fimca, Rui Rafael Durlacher; a vice-diretora da Faculdade São Lucas, Eloá Gazola; a coordenadora de Estágio do Hospital de Base, Cláudia Carvalho; a diretora do Hospital Infantil Cosme e Damião, Marilene Penati, o diretor geral do Cemetron, Rony Peterson; a assessora técnica da Sesau, Eliane Pasini e o procurador geral do Estado, Ronaldo Furtado. 

Milton Moreira fez um histórico aos presentes resgatando os termos da última reunião, quando a direção da Sesau discutiu com os representantes das faculdades e representação de alunos sobre a melhor maneira do Governo de Rondônia garantir o cumprimento do convênio que prevê a manutenção dos estágios para os acadêmicos. O secretário insistiu na disposição e interesse do Governo de Rondônia em continuar colaborando para a formação acadêmica na área de Saúde, como forma de melhorar a prestação dos serviços de Saúde à população. 

“Nossa intenção é a de não prejudicar ninguém, porém não podemos oferecer o estágio à revelia e da forma como vem sendo conduzido, por isso estamos chamando a todos para essa discussão. Há, inclusive, uma predisposição pessoal do governador em garantir o atendimento, porém não se pode priorizar A ou B em prejuízo dos outros. É preciso haver uma harmonia entre todas as partes para a reestruturação do estágio, de modo que possamos corrigir as falhas para avançar e partir para uma definição comum, sem prejuízo da assistência ao público e em benefício de todos”, disse Milton Moreira. 

Por sua vez, o reitor da Unir, Januário Amaral, ponderou ser importante o posicionamento da Sesau em resolver o problema buscando o consenso. Ele acredita que o planejamento em conjunto pode trazer uma posição satisfatória para todas as partes, sem que se tenha que se chegar a um embate judicial que poderia ser prejudicial a todos. 

A diretora do Núcleo de Saúde da Unir, enfermeira Ana Escobar, questionou, inclusive, o número de vagas que as faculdades particulares colocam à disposição do público anualmente. Ela disse que esse número, muitas vezes, dobra a quantidade das vagas da rede pública e acha que isso deveria ser levado em conta, apesar de achar salutar a convivência interinstitucional para a formação dos acadêmicos. Também acha que se não houver uma definição, vai chegar o momento em que o Estado deverá regulamentar um número fixo de vagas. Acha que a formação profissional não pode ser regulada pelo mercado e sim por decisão governamental. 

A representante da Faculdade São Lucas, Eloá Gazola, também disse que a faculdade está buscando coerência no planejamento que possa atender a todos. Quer compartilhar as discussões. 

Os diretores das Unidades João Paulo II, Rodrigo Bastos e Marilene Penati, do Hospital Infantil Cosme e Damião também posicionaram-se favoráveis ao entendimento, após terem colocado os prós e contras que enfrentam no dia-a-dia para o atendimento à população e aos estagiários, seguido pelo diretor geral do HB, Amado Rahhal, que também corroborou com os colegas. 

Afirmando que Rondônia possui um número de vagas para Medicina maior que o eixo Rio-São Paulo, o coordenador de Medicina da Unir, médico José Ferrari, disse que é necessário partilhar a discussão para se caminhar para uma solução plausível. 

Finalizando, o secretário Milton Moreira, disse que caberá ao governo, através da Sesau, cumprir as regras e os critérios a serem estabelecidos pelas escolas sobre os campos de estágio, sem ter que cumprir medidas extremas ou tenha que haver o desmanche do estágio, para o quê foi acompanhado pela opinião do procurador geral do Estado, Ronaldo Furtado, que alertou a possibilidade de em caso de não haver consenso, o Estado ter que definir um número fixo de estagiários a bem da prestação dos serviços. Os levantamentos e discussões serão feitos e foi definida a data de oito de setembro para uma nova rodada de discussões.

Fonte: Decom

Mais Sobre Cultura

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Sonhos de MarçoPorto de sons e sonhos...Em marçouma paisagem sonorade cantos...um cenário a partecenas se repartem ese juntam em melodiasdiferentesDe

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

Porto Velho, RONDÔNIA - Ainda sem local adequado para se instalar e funcionar como em décadas atrás, a nova diretoria da Associação dos Ferroviári

Projeto Sesc Mulher promove um mês inteiro de atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher

Projeto Sesc Mulher promove um mês inteiro de atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher

Em celebração ao Dia Internacional da Mulher (08 de março), o Sesc em todo o Brasil prepara diversas programações sociais. As atividades têm como

Agenda Cultural; Projeto Canta Mulher leva ao palco Show Musical “Sonho Meu”

Agenda Cultural; Projeto Canta Mulher leva ao palco Show Musical “Sonho Meu”

Numa homenagem a Dona Ivone Lara e outras divas do samba, o projeto Canta Mulher 2019, apresenta nos dias 07, 08 e 09 de março o Show Musical “Sonho