Porto Velho (RO) quinta-feira, 18 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

SBPC em Rondônia


Essa é a expectativa do presidente nacional da entidade, Enio Candotti (FOTO), que esteve em Porto Velho tratando do assunto com cientistas da Unir

Marcus Fiori 

A criação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Rondônia foi um dos assuntos que trouxeram a Porto Velho, na segunda-feira (04), o professor-doutor Enio Candotti, físico, professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Com o reitor Ene Glória da Silveira e professores da Unir – Universidade Federal de Rondônia –, além de pesquisadores ligados a várias instituições de pesquisa do Estado, Candotti discutiu também a criação da representação regional da SBPC, a ser sediada na capital rondoniense.

 Candotti disse que esteve várias vezes em Porto Velho para tratar da criação da Fundação de Amparo à Pesquisa local. "As conversações começaram com o então governador Osvaldo Piana, em 1990, visto que a participação do Estado na criação e manutenção da entidade é fundamental. Na época, o governador garantiu apoio, mas o problema residia no fato de a Unir contar com apenas cinco doutores no seu quadro. Agora é diferente, pois a universidade tem 156 doutores e o Estado tem muitos cientistas ligados a várias instituições de pesquisa".

 Para o reitor da Unir, Ene Glória, "a criação da Fundação de Amparo à Pesquisa é vital para o desenvolvimento da ciência e tecnologia em Rondônia. Ela vai viabilizar projetos em nível estadual para alavancar o crescimento sócio-econômico e ambiental do Estado, a exemplo do que acontece em São Paulo com a Fapesp e no Rio de Janeiro com a Faperj. Além disso, a Fundação vai dotar o Estado de condições para compor projetos de ciência e tecnologia e apresenta-los aos fundos setorias para captação de recursos. Sem a Fundação é impossível avançar e concorrer com projetos para captar recursos. A comunidade científica da Unir, do Estado e da área da educação apóia incondicionalmente essa iniciativa. Sem uma política de incentivo à ciência, vamos continuar formando doutores mas, dificilmente, vamos fixa-los no Estado".

 REGIONAL SBPC – Enio Candotti explicou que a criação, em Rondônia, da regional da SBPC teria como uma das premissas apoiar a criação da Fundação de Amparo à Pesquisa local. "A SBPC e a Unir vão organizar um encontro em Porto Velho, no próximo mês de novembro, para elaborar a agenda de ciência e tecnologia da Amazônia Ocidental para apresenta-la no encontro nacional da entidade, que vai acontecer em julho de 2007, em Belém (PA)", comentou.
 
Nesse encontro, de acordo com o presidente da SBPC, serão discutidos com cientistas locais temas como energia, reforma agrária, movimentos sociais, saúde e doenças tropicais, transporte, telecomunicações, biodiversidade, antropologia, etnolingüística, indianismo e, principalmente, cooperação científica com países vizinhos. "Temos de levar a visão dos cientistas dessa parte da Amazônia para a nossa reunião nacional", disse Candotti.
 
A criação da regional da SBPC em Rondônia se dará com a adesão de cinqüenta cientistas com nível de doutorado ao projeto. "As vantagens? A SBPC colocaria a ciência e tecnologia da região no mapa da discussão da política científica nacional. Além disso, abriria importantes canais de cooperação científica para os pesquisadores locais e lideraria a união de forças da ciência e tecnologia em Rondônia para pressionar o Estado e a Assembléia Legislativa a fim de viabilizar a criação da Fundação de Amparo à Pesquisa regional".
 
Entretanto, o cientista da SBPC disse que o diálogo com o governo local é muito difícil. "Vejo com algum pessimismo a possibilidade de atenção do Estado a essa questão. Ele tem de ser sensível à causa porque pode significar aporte de recursos externos ao Estado. O governo tem de sentir que a Fundação pode trazer recursos para vários setores. Mais recursos, inclusive, do que a sua própria contra-partida, que em muitos casos podem ser minoritárias", concluiu.

Legenda: Enio Candotti (E) e Ene Glória (D): Fundação de Amparo à Pesquisa é indispensável para o desenvolvimento tecnológico de Rondônia

Mais Sobre Cultura

4 Curiosidades sobre o sacrifício de animais nas religiões afro-brasileiras

4 Curiosidades sobre o sacrifício de animais nas religiões afro-brasileiras

Existem diversas religiões afro-brasileiras em grande crescimento no Brasil que defendem o sacrifício de animais para vários fins.Pode parecer algo

Escolas podem agendar visita à exposição que celebra o amor, a vida e a morte

Escolas podem agendar visita à exposição que celebra o amor, a vida e a morte

As instituições de ensino interessadas em agendar uma visita, seguida de debate, às duas exposições fotográficas multimídia “O Amor é Filho do Tempo”

União de conhecimento científico e tradicional é foco de encontro de parteiras da Amazônia

União de conhecimento científico e tradicional é foco de encontro de parteiras da Amazônia

Aconteceu em Tefé, no Amazonas, o 12ª Encontro de Parteiras com o objetivo de disseminar técnicas para aprimoramento de partos em comunidades da Amazô

Museu do videogame itinerante acontecerá em abril no Porto Velho Shopping

Museu do videogame itinerante acontecerá em abril no Porto Velho Shopping

Porto Velho, 03 de abril de 2019 - De 13 a 28 de abril, o Porto Velho Shopping receberá o Museu do Videogame Itinerante. Com entrada gratuita e aberta