Porto Velho (RO) domingo, 26 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Mania por coleções atrai crianças e adultos ao Museu do BC


Iolando Lourenço
Agência Brasil

Brasília - Coleções dos mais variados tipos e objetos foram expostas hoje (20) no Museu de Valores do Banco Central. O encontro teve como objetivo estimular a noção de preservação dos objetos. Oito crianças e 12 adultos levaram ao museu do banco suas coleções pessoais de selos, moedas e cédulas de vários países, cartões de companhias telefônicas, carrinhos, bonecos de pelúcia, fichas plásticas que eram usadas nos transporte coletivos e até rótulos de sabonetes e detergentes.

De acordo com a chefe do museu, Telma Ceolin, o evento faz parte das festividades pelos 40 anos do Museu do Banco Central, comemorados em agosto. “Essa exposição tem como objetivo incentivar a prática do colecionismo, que é saudável e faz parte da cultura mundial. Com o colecionismo, se tem uma série de virtudes, cuidados, preservação da história e autoestima”.

Entre as histórias dos colecionadores está a de Luiza Damasceno, 9 anos, que recebeu do avô Lengruber Damasceno uma coleção com 1.200 selos com estampas de borboletas de quase todos os países do mundo. Com o título De A a Z, a coleção de selos de borboletas, em ordem alfabética, começa com selos do Afeganistão e chega aos selos do Zaire. Segundo o avô, foram gastos cinco anos para montar a coleção, que ele entregou para a neta como uma forma de incentivá-la a colecionar outros objetos.

Luiza garante que cuida da coleção com todo carinho e que, a partir do presente do avô, se interessou por colecionar cartões telefônicos. “Já tenho mais de 400 cartões. Quase sempre que estou fazendo os deveres da escola, meu avô me apressa falando que tem um novo cartão para mim. A arte de colecionar não atrapalha meus estudos e é muito boa”, vibra a pequena colecionadora

Clóvis Guilherme, 16 anos, é outro que expôs coleções de notas, moedas e selos no Museu de Valores do Banco Central. Segundo ele, são moedas de 20 países e cédulas de 12 nações. Clóvis disse que se interessou pela arte de colecionar depois de ganhar do pai algumas moedas estrangeiras.

No encontro, funcionários dos Correios fizeram uma oficina de filatelia, que é a arte de colecionar selos, para ensinar às crianças um pouco da história dos selos, como iniciar uma coleção e os cuidados que elas devem ter ao manusear as estampas. O encontro de colecionadores é mais uma das atrações da 10 ª Semana de Museus.
 

Mais Sobre Cultura

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Aprovado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Federal de Incentivo `Cultura e com o apoio do SICOOB, O Instituto Cultural Villa-Lobos de Port

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Apaixonada pelas rimas, com dedicação à poesia e à prosa desde os 7 anos, a poetisa Maria de Nazaré Melo, 52 anos, não poupou elogios ao falar do proj

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Com uma belíssima iluminação decorativa e apresentações culturais, a Praça Getúlio Vargas tornou-se um dos lugares mais visitados nesse fim de ano em

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

O Dia Nacional do Samba, foi comemorado em todo país na segunda-feira (02) e para celebrar a data com muita alegria e gingado, o que o ritmo proporcio