Porto Velho (RO) domingo, 24 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Cultura

FIMCA e Metropolitana são pólos educacionais em desenvolvimento constante


A formação universitária em Rondônia para quem quer se formar na área da saúde mudou para melhor, pois as opções são cada vez maiores de cursos de nível superior nesta área. Há apenas oito ou nove anos era diferente, mas isso mudou. O crescimento no número de acadêmicos a cada novo processo seletivo requer investimento das faculdades e esta expansão implica na melhoria da qualificação e formação destes futuros profissionais.

De 1998 até agora inúmeras faculdades em Porto Velho têm oferecido a oportunidade de acesso ao sonho de cursar uma faculdade de medicina ou odontologia, educação física ou enfermagem, e isso sem sair de Rondônia para estudar e se formar, e assim se tornar um profissional qualificado. Aqui eles têm esta formação. Um exemplo são os Cursos de graduação oferecidos pelas Faculdades Integradas Aparício Carvalho – FIMCA como Biomedicina, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia, Medicina, Medicina Veterinária, Ciências Biológicas, Farmácia, assim como Educação Física pela Faculdade Metropolitana.

De acordo com o diretor da FIMCA, Aparício Carvalho "atualmente a qualidade do ensino superior em Rondônia mudou para melhor, hoje contamos com um quadro docente mais preparado, com professores pós-graduados, mestres, doutores, especialistas em determinadas áreas da saúde, e também laboratórios equipados para que professores e alunos tenham condições de realizar seus estudos, trabalhos práticos e pesquisas".

Segundo Aparício, o resultado destas mudanças se reflete na vinda de estudantes de outros estados do Brasil, que vêm para Porto Velho estudar e se formar. A vinda desses acadêmicos tem ocasiona substancial aumento do giro financeiro, incluindo moradia, alimentação, transporte, e este dinheiro fica em Rondônia, gerando divisas e por conseqüência novos investimentos, principalmente em saúde e educação.

"Antes os que aqui nasceram tinham que buscar em outros estados à tão sonhada formação universitária, principalmente se o curso escolhido fosse ligado à saúde, como Odontologia ou Medicina, por exemplo", Aparício complementa afirmando que "esta situação também mudou, pois hoje, eles têm a possibilidade de obter uma formação e ainda manter o vínculo com a família, e isso é importantíssimo. Agora esses profissionais permanecem aqui pois existe mercado de trabalho para eles".

Aparício Carvalho declarou ainda que "temos professores com trabalhos publicados em revistas especializadas, temos a participação de acadêmicos de medicina, enfermagem, educação física, farmácia, odontologia e outros cursos em eventos como a Semana da Cidadania, a Semana do Rim, que acontecem em escolas e espaços alternativos de nossa cidade. Temos alunos que ministram palestras em escolas públicas e particulares, realizamos simpósios, congressos e atividades voltadas para solidificar o conhecimento e a formação dos acadêmicos, temos a possibilidade cada vez maior de unir teoria e prática visando o aperfeiçoamento profissional e intelectual não apenas de alunos mas também de docentes, que buscam reciclar seus conhecimentos", finalizou.

Em 2006, a direção das faculdades FIMCA e Metropolitana tornaram realidade inúmeros projetos como a construção de uma clínica de reabilitação totalmente equipada com os mais modernos aparelhos e instalações para o Curso de Fisioterapia, foi implantado o Curso de Biomedicina, e ainda a construção de novos laboratórios, um prédio anexo com cerca de quarenta novas salas de aula, e a implantação deste o último dia 22 de dezembro da TV FIMCA e TV Metropolitana, canal 17, com transmissão pela Via Cabo TV com programação especial com eventos promovidos pelas duas Instituições e com a apresentação de trabalhos acadêmicos.

Fonte:  FIMCA e Metropolitana

Mais Sobre Cultura

Podcast PPKast discute arte na pandemia

Podcast PPKast discute arte na pandemia

Na próxima sexta-feira, dia 15 de janeiro, o PPKast - podcast portovelhense produzido e apresentado por mulheres, discute os desafios de produzir arte

Trabalhadores da cultura que não receberam auxílio pela Lei Aldir Blanc são convocados a atualizar dados pessoais

Trabalhadores da cultura que não receberam auxílio pela Lei Aldir Blanc são convocados a atualizar dados pessoais

Na expectativa de atender o mais rápido possível os profissionais da cultura e arte, o Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da J

Cantora amazonense Gabi Farias lança videoclipe da faixa “Só”

Cantora amazonense Gabi Farias lança videoclipe da faixa “Só”

"Só" não é sobre ser sozinho, é sobre se ver. E foi assim que em meio a tantas reflexões e incertezas, Gabi Farias chegou em um ponto de reinvenção. O

Recurso emergencial referente a Lei Aldir Blanc vai beneficiar cerca de 400 trabalhadores do segmento cultural em Rondônia

Recurso emergencial referente a Lei Aldir Blanc vai beneficiar cerca de 400 trabalhadores do segmento cultural em Rondônia

Com a chegada do recurso emergencial avaliado em R$ 18 milhões, através da Lei Federal Aldir Blanc, n° 14.017 , o Governo de Rondônia, por meio da Sup