Porto Velho (RO) terça-feira, 18 de junho de 2019
×
Gente de Opinião

Fabiano Barros

Poema Sonoro Palavr(arma)dura - Tatamirô Grupo de Poesia


Fotos: Raissa Dourado - Gente de Opinião
Fotos: Raissa Dourado

Minúsculas raízes emaranhadas de alguns tubérculos e de outras plantas, que se entrelaçam, formando um conjunto complexo de elementos que estão ligados uns aos outros sem uma influência hierárquica.

Essa, é a explicação dada por, SilvioGallo, em seu livro, Deleuze e Educação de 2003, sobre o conceito de rizoma, criado pelo francês Gilles Deleuze e seu parceiro Felix Guattari.
Guiados por esse pensamento, foi que o grupo amapaense, Tatamirô apresentou na cidade de Ji-Paraná o espetáculo Poema Sonoro Palavr(arma)dura.
Composto por Adriana Abreu, Thamires Werneck de Oliveira, Herbert Emanuel e Paulo Rocha, o grupo nasceu do desejo de dizer poesia às pessoas, colocando a voz a serviço da linguagem artística, de dizer as coisas do mundo de forma diferente, além de fomentar várias ações e atividades em proveito da leitura, da literatura (principalmente), e das demais artes.
A diferença é o maior referencial do espetáculo do Tatamirô, que costura de forma multidisciplinar, vozes, sonorização, visual e ações performáticas que criam uma esfera futurista e ao mesmo tempo enraizada no próprio eu, dando ao espectador a possibilidade de “enxergar” a poesia que é dita.
A palavra não é um elemento solto, e nem a protagonista do espetáculo. Ela faz parte de uma colcha, que vai sendo tecida por fios de várias cores e formas diferenciadas.
A dicotomia entre os conceitos High-Tech e a representação da ancestralidade colocada em todo o espetáculo, nos transporta em uma viagem quase ritualística, em direção a vários lugares desconhecidos pelo espectador.
O destino é o que menos importa, pois o que o espetáculo Poema Sonoro Palavr(arma)dura, oferece é a possibilidade de cada um, presente, acionar de forma múltipla todos gatilhos sensoriais da mente.

Galeria de Imagens

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Fabiano Barros

Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento:  Coletivo Piauy Estúdio das Artes

Pinóquio e Gepeto ao Sabor do Vento: Coletivo Piauy Estúdio das Artes

Na literatura, podemos entender que os clássicos, são obras primas que ultrapassam seu tempo, e se perpetuam no imaginário do coletivo, possibilitando

Miolo de Pote em Cantigas e Versos - Canções e causos encenados e cantados pela artista Lília Diniz

Miolo de Pote em Cantigas e Versos - Canções e causos encenados e cantados pela artista Lília Diniz

Sesc Amazônia das ArtesAo longo de sua história, o Sesc se estabeleceu como espaço de acolhimento e salvaguarda da cultura e tradição nacional, conseg

Negra Mari: "A não tão grande Outra"

Negra Mari: "A não tão grande Outra"

O Sesc Amazônia das Artes além de fomentar a circulação de obras de artistas, busca também a formação e o intercambio entre os artistas que participam

Anima: Coletive Umdenós

Anima: Coletive Umdenós

O principal objeto do grupo é fundir a ideia de arte e vida