Porto Velho (RO) quarta-feira, 17 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Exposição Olhos da Mata estréia sexta



Artista plástico Geraldo Cruz expõe na Casa de Cultura Ivan Marrocos a instalação artística que já percorreu três capitais da região Norte

“Olhos da Mata – Um grito na floresta” é uma instalação do artista plástico Geraldo Cruz inspirada no olhar perplexo dos habitantes da floresta, que observam impotentes a ação irresponsável e insensata do homem destruindo a natureza, o maior patrimônio da humanidade. A exposição será aberta ao público na noite desta sexta-feira, 4, na galeria Afonso Ligório, na Casa de Cultura Ivan Marrocos. 

A obra é composta por 15 peças. “Olhos da Mata nasceu de uma proposta embrionária de cenografia do Projeto 5ª Cultural, do Banco da Amazônia, cujo sucesso rendeu convite para participar do programa de difusão cultural do Sesc, Amazônia das Artes”, explica Geraldo Cruz. A exposição esteve em cartaz em Boa Vista (RR), Manaus (AM) e Belém (PA) em 2008, oportunidade em que ministrou nas respectivas cidades a oficina intitulada Sentindo na Pele, voltada a artistas locais. 

Os chassis das peças são metálicos e circulares com a dimensão de 2m de diâmetro cada, nos quais as telas são esticadas e recortadas como se fossem couros de animais secando ao sol. A técnica usada é pintura acrílica em tela. Uma trilha sonora foi elaborada especialmente para a exposição, com sons de pássaros, vento, água, criando ambiente de floresta. 

Abertura 

Na abertura da exposição, nesta sexta-feira, o músico Binho interpreta a canção “O rio que desce madeira”, acompanhado pelo percussionista Tino. O artista plástico Botôto fará a performance “Um grito na floresta”, encenando a essência da instalação “Olhos da Mata”. Em seguida os presentes serão conduzidos para visita à exposição, que fica em cartaz até dia 28 na galeria Afonso Ligório.

Geraldo Cruz 

Pintor, escultor, desenhista e cenógrafo, Geraldo Silva da Cruz nasceu em 1957 no seringal Jumas, às margens do Rio Madeira, no coração da floresta, no distrito de Calama, pertencente a Porto Velho. Iniciou a exposição de seus trabalhos a partir de 1980 no II Exposição Coletiva de Artes Plásticas promovida pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Turismo (Secet), em Porto Velho. De 1989-1990 percorreu 15 capitais nacionais com a Exposição Fotográfica Caminhos do Cuniã, inserida no Projeto Arte/Sesc. Foi primeiro colocado (1990, 1992 e 1993) do Concurso Em Busca de Talentos Regionais, promovido pela Listel/Teleron, tendo suas obras Extinção II, Difumadô e O Guaraná (todas pinturas) sido capas das Listas Telefônicas de Rondônia nos anos de 1991, 1993 e 1994. 

Foi coordenador de 1993-1995 do Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho. Tem obras públicas no SESC, Casa de Cultura Ivan Marrcos (instituição que atualmente gerencia), Banco da Amazônia, entre outras empresas e instituições em Porto Velho e no Estado. Desde 2004 até hoje é cenógrafo do Projeto 5ª Cultural do Banco da Amazônia em Rondônia. 

Realização Secretaria de Estado dos Esportes, da Cultura e do Lazer (Secel) e Casa de Cultura Ivan Marrocos. Apoio 3Mais Comunicação, Creative Pixels Comunicação e On Line Clipping. 


Exposições e eventos que Geraldo Cruz realizou:
 

1980 - II Exposição Coletiva de Artes Plásticas, promovida pela Secretaria de Estado de Cultura Esporte e Turismo (Secet), em Porto Velho-RO.
1981 - III MARCO – Mostra de Arte e Artesanato da Região Centro-Oeste, promovida pelo Governo do Distrito Federal, em Brasília.
- Circuito de Artes Plásticas promovido pela Secet, em Ji-Paraná, Pimenta Bueno e Vilhena – RO.
1982 - I Festival de Cultura do Estado de Rondônia, promovido pelo Secet, em Porto Velho – RO.
1983 - Feira de Cultura Brasileira, Promovido pelo Governo de São Paulo.
1984 - Exposição Coletiva Semana do Índio, promovida pela Universidade Federal de Rondônia, UNIR em Porto Velho – RO.
1989-1990 - Itinerância nacional com a Exposição Fotográfica Caminhos do Cuniã, inserida no Projeto Arte/Sesc nas capitais: Cuiabá-MT, São Luiz-MA, Natal-RN, Rio de Janeiro-RJ, Passo Fundo-RS, Porto Alegre-RS, Lages-SC, Fortaleza-CE, Belém-PA, Manaus-AM, Rio Branco-AC, Goiânia-GO, Salvador-BA, Maceió-AL e João Pessoa-PB.
1990 - Exposição Coletiva de Artes Plásticas – Semana da Asa, promovida pela Base Aérea de Porto Velho – RO.
- Exposição Coletiva de Artes Plásticas organizada pela Escola de Música Jorge Andrade em Porto Velho – RO.
- Primeiro colocado no concurso Em Busca de Talentos Regionais, promovido pela Listel/Teleron, com a obra Extinção II (pintura), sendo capa da Lista Telefônica de Rondônia no ano de 1991.
1992 - I Exposição Coletiva de Artes Plásticas do Servidor Público, promovido pela Funsepro, em Porto Velho – RO.
1992 - Artista convidado do I Salão de Artes Plásticas de Rondônia – Sart promovido pela Fundação Cultural do Estado de Rondônia em Porto Velho – RO.
- Expositor do Projeto Arte Amazônia, promovido pela Caixa Econômica Federal em Porto Velho – RO.
- Primeiro colocado no concurso Em Busca de Talentos Regionais, da Listel/Teleron, com a obra Difumadô (pintura), sendo capa da Lista Telefônica de Rondônia no ano de 1993.
1993 - II Exposição de Artes Plásticas do Servidor Público Promovida pela Funsepro em Porto Velho – RO.
- Segundo colocado pelo voto popular na II Exposição de Artes Plásticas Do Servidor Público de Rondônia, promovido pela Funsepro, com a Obra Soldado da Borracha (escultura).
- Exposição Fotográfica Caminhos do Cuniã no Sesc – Esplanada em Porto Velho – RO.
1993-1995 - Coordenador do Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho, RO.
1993 - Primeiro colocado no concurso Em Busca de Talentos Regionais da Listel/Teleron, com a obra O Guaraná (pintura), sendo capa da Lista Telefônica de Rondônia no ano de 1994.
1997-98 - V Salão de Artes Plásticas de Rondônia – SART, promovido pela Fundação Cultural de Rondônia;
1997 - Quarto colocado no V Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart) com a obra O Salto (instalação).
1998 - Salão Temático “O Homem, o Judiciário e o Meio Ambiente”, promovido pelo Tribunal de Justiça de Rondônia.
- Menção Honrosa no VI Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart) com a obra O Vôo da Alma Corumbiara (instalação).
2000 - Primeiro colocado no Salão Temático, promovido pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, com a obra Vida I (pintura).
2004 - Em parceria com os artistas plásticos João Zoghbi e Júlio Carvalho produziu a instalação O Beiradão do Beiradeiro que ambientou a Feira do Empreendedor, promovida pelo Sebrae/RO, em Porto Velho.
- Coordenou a participação de Rondônia no Seminário Cultural da Amazônia, realizado em Belém-PA, com uma Embaixada Cultural composta de 50 pessoas, entre músicos, artistas plásticos, artesãos, folcloristas, artistas cênicos, fotógrafos, escritores, jornalistas, historiadores.
- Fez parte da Coordenação que realizou o Seminário Cultural de Rondônia, promovido pela Rondoniana – Associação Cultural, em Porto Velho, RO.
- Como diretor da Casa da Cultura Ivan Marrocos coordenou a realização do X Salão de Artes Plásticas de Rondônia (Sart); coordenou em Rondônia o Projeto Rede Nacional de Artes Visuais, promovido pela Funarte.
- A partir de 2004 até hoje é cenógrafo do Projeto 5ª Cultural do Banco da Amazônia em Rondônia.
2006 - Participa juntamente com Rita Queiroz, João Zoghbi e Gilson Castro da exposição “Amazônia, Universo em 4”, na Casa da Cultura Ivan Marrocos, em Porto Velho, Rondônia.
- Ornamentação, em parceria com João Zoghbi, do Arraial Flor do Maracujá, o maior arraial da Amazônia, XXV Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás.
2007 - Ornamentação, em parceria com João Zoghbi, do Arraial Flor do Maracujá, o maior arraial da Amazônia XXVI Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás.
- Exposição Olhos da Mata no Sesc Centro, inserido no Projeto Sobremesa Cultural do Sesc Rondônia em Porto Velho.
2008 – Selecionado pelo Projeto Sesc – Amazônia das Artes e realiza itinerância pelas cidades de Boa Vista (RR), Manaus (AM) e Belém (PA), com a coleção Olhos da Mata. Em cada uma dessas cidades ministra para artistas locais a oficina Sentindo na Pele.
Obras públicas:
- O Seringueiro – escultura em concreto armado localizada em frente à Casa da Cultura Ivan Marrocos, em Porto Velho.
- Sereia – escultura em concreto armado localizada em frente à casa de eventos Richard Grill, em Porto Velho.
- Anjo – escultura em concreto armado localizada em frente ao 2º DP, em Porto Velho.
Obras em ambientes internos:
- Superintendência do Banco da Amazônia em Porto Velho – 02 painéis;
- Faculdade de Ciências Administrativas e Contábeis (Fatec) – 01 painel;
- Escritório de consultoria e contabilidade na Av. Brasília entre Carlos Gomes e Duque de Caxias – 01 painel;
- Empresa Feedback – 01 painel;
- Administração do Sesc Esplanada – 1 painel;
- Rampa de acesso ao Teatro Um do Sesc – mosaico e jardineiras;
- SEST/SENAT – 02 painéis. 


Exposição (instalação artística) Olhos da Mata – Um grito na floresta 

Local: Galeria Afonso Ligório, Casa de Cultura Ivan Marrocos 

End.: Av. Carlos Gomes, 600 – Caiari 

Informações: (69) 3216-5138 

Data: 04 a 28/09/2009 (abertura 04/09, às 20h) 

Horário: 8 às 20h, diariamente


Fnte: Pollyana Woida 

Mais Sobre Cultura

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

O Grupo de Teatro Wankabuki, de Vilhena (RO), realizará entre os dias 17 e 26 de outubro uma série de apresentações da peça “À Margem” nos municípios

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Na tarde de quinta-feira (11), o Professor Aleks Palitot visitou a Escola Municipal de Educação Infantil Prof.ª Ronilza Cordeiro Afonso Dias, na Zona

SESC abre inscrições para exposição  e oficina de fotografia em Porto Velho

SESC abre inscrições para exposição e oficina de fotografia em Porto Velho

A exposição será realizada na rua Euclides da Cunha, com inscrições e impressões gratuitas no formato lambe-lambe