Porto Velho (RO) domingo, 7 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Silvio Santos

Seminário 50 Anos da BR 364


Seminário 50 Anos da BR 364 - Gente de Opinião

 

 

Durante o Seminário 50 Anos da BR 364, promovido pela Academia de Letras de Rondônia na tarde da última quarta feira, em Porto Velho.

********

O presidente Lúcio Albuquerque lembrou a chegada das máquinas pesadas, que foram trazidas pelo navio Rio Tubarão.

********

Quando o jornalista e escritor falou no nome do navio Rio Tubarão, de imediato. meu pensamento embarcou no túnel do tempo e foi parar nas barrancas do hoje Porto da Balsa.

********

Naquele tempo morávamos na rua Farquar bem em frente à Feira Modelo (hoje Mercado Central).

********

E como não tínhamos nada a fazer pela parte da tarde, íamos a pé da Feira, até o Porto onde o navio cargueiro estava atracado só para ficar apreciando os trabalhadores, primeiro, “construir” um porto ou pelo menos adequar o terreno para desembarque das Moto Scraper, Tratores, Patrol, enfim, todas as máquinas pesadas que iriam realmente abrir a estrada.

********

O interessante era que o barranco ficava repleto tanto de meninos, como de adolescentes e adultos.

********

E mais, não eram só as pessoas humildes que marcavam presença a beira do barranco para ver o desembarque das máquinas.

*******

Muitas pessoas à época chamadas de Categas passavam praticamente o dia todo olhando o trabalho de desembarque.

********

Era o ano de 1960 e eu ainda era jornaleiro entregador do jornal Alto Madeira, logo depois surgiu a Rádio Caiari e então passei a trabalhar como sonoplasta.

*********

Bom! O que queremos, é dizer aos Acadêmicos da ACLER em especial ao Lúcio Albuquerque

*********

Que eventos dessa natureza precisam ser realizados com mais freqüência.

********

O que notamos durante o Seminário 50 anos da BR, foi que 90% da platéia era de jovens estudantes do ensino médio.

*********

Principalmente os alunos do professor de história Walfredo Tadeu do colégio João Bento.

********

Aí está o ganho, pois a juventude tomou conhecimento de como o presidente Juscelino Kubitschek construiu o “Outro Lado da Cruz”

********

Graças ao então governador do Território Federal de Rondônia Cel. Paulo Nunes Leal

*********

Vi o Teatro Banzeiros com suas poltronas quase totalmente ocupadas por acadêmicos, professores, estudantes de ensino médio e universitário, além de pesquisadores da história local.

********

Outra pessoa que merece nossos elogios é o professor Dante Ribeiro o principal coordenador do Seminário, que contou com os acadêmicos do curso de História da Unir em especial o pessoal que vai fazer 6º período.

*********

O Seminário começou empolgante, principalmente pela palestra do Acadêmico William Martins que discorreu sobre a obra do Prêmio Nobel de Literatura José Saramago.

*********
Logo depois que a professora Yedda Bozarcov falou sobre a obra “A Ferrovia do Diabo” de Manoel Rodrigues Ferreira.

********

Porém, o que empolgou mesmo a platéia, foram os depoimentos do jornalista Euro Tourinho que presenciou a derrubada da última árvore do leito da então BR 29 pelo presidente Juscelino Kubitschek.

 

********

A derrubada aconteceu no dia 4 de julho de 1960 em Vilhena e Euro Tourinho estava lá conferindo e registrando para o jornal Alto Madeira.

 

********

Outro testemunho ouvido com bastante atenção, foi o do Gervásio Feitosa um dos integrantes da famosa Caravana Ford.

*********

Roberto Cazenave que a época era proprietário da concessionário da Ford em Porto Velho e em conseqüência, foi um dos integrantes da Caravana, também foi muito aplaudido ao contar sua história ou a história da Caravana.

********


Os depoimentos desses dois últimos emocionaram a platéia pela narrativa das dificuldades enfrentadas pelos participantes da caravana, com destaque às figuras do mecânico Eduardo Lima e Silva, que chefiou a comitiva a partir de Pimenta Bueno, e do governador Paulo Nunes Leal.

*********

A última palestra foi do professor Antonio Cláudio Rabello, da UNIR, debatendo o sub-tema "A BR-029 e o desenvolvimentismo: periferia do Brasil ou sudoeste da Amazônia?", muito elogiada pelos.participantes.

*********

Eventos dessa natureza precisam ser realizados com maior freqüência por entidades como a Acedia de Letra de Rondônia.

*********

Precisam também, de maior atenção por parte da imprensa.

*********

Parabéns a Academia de Letra de Rondônia pela iniciativa.


 


TEATRO DE RUA

Grupos de teatro de todo
Brasil no Encena na Rua


Porto Velho receberá 17 grupos de todo o Brasil, totalizando 23 espetáculos e performances

O grupo de teatro O Imaginário dirigido pelo ator Chicão Santos, promove entre os dias 19 a 25, deste mês em Porto Velho , a 3ª edição do Festival de Teatro de Rua “Amazônia Encena na Rua”. O evento vai oferecer à população uma programação variada e gratuita de espetáculos, performances e oficinas de capacitação artística. Porto Velho receberá 17 grupos de todo o Brasil, totalizando 23 espetáculos e performances, que acontecerão na Praça das Caixas D’água.

As Oficinas de Teatro oferecidas gratuitamente durante o Festival acontecerão nos dias 21 a 24 de julho, no período das 9h00 às 12h00, na Casa da Cultura Ivan Marrocos. São cinco opções: “Produção cultural”, ministrada por Leo Carnevale (RJ); “Pedagogia do ator”, ministrada por Ana Carneiro (MG); “Performances urbanas”, com Mara Leal (MG); “Desenvolvimento do teatro cubano”, com Victor Pietro (Cuba) e “Viewpoints e espaço urbano”, com o Coletivo Teatro da Margem (MG). Para se inscrever basta enviar um e-mail para [email protected] os dados (nome, telefone e oficina escolhida).

O Festival Amazônia Encena na Rua é patrocinado pela CAIXA e tem o apoio da FUNARTE, da Prefeitura de Porto Velho/Fundação Iaripuna, SESC-RO e SECEL/Casa da Cultura Ivan Marrocos.

Além do Festival Amazônia Encena na Rua, O Imaginário apresenta também, nos dias 16, 17 e 18 de julho, o Seminário Amazônico de Teatro de Rua, que vai discutir a relação do teatro, do público e da cidade, políticas públicas, o ensino e a estética do teatro de rua; e o Festival de Dança, que reunirá 20 grupos e companhias de dança de Rondônia, Acre e Amazonas, com os espetáculos acontecendo na Praça Aluízio Ferreira, de 21 a 25 de julho. Também serão oferecidas Oficinas de Dança gratuitas: “Corpo sem limite”, com Regina Cláudia (AC) e “Dança Vertical”, com Diego Batista (AM).

O Seminário Amazônico de Teatro de Rua foi selecionado pelo Prêmio Funarte Myrian Muniz de Fomento ao Teatro e o Festival de Dança foi selecionado pelo Prêmio Funarte Klauss Vianna de Fomento à Dança de 2009.

Para mais informações sobre a programação, acesse o site do O Imaginário: www.oimaginarioro.com.br ou através dos telefones 3043-1419 e 9979-0048.

Fonte: assessoria/O Imaginário.
Acesse o site www.oimaginarioro.com.br

 

 Fonte: Sílvio Santos
 Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /  Siga o Gentedeopinião noTwitter  /   YouTube 
 Turismo   /  Imagens da História

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Santos

Lenha na Fogueira e o coronavírus

Lenha na Fogueira e o coronavírus

Lenha na FogueiraPor falta de leitos clínicos e de UTI’s, além de estrutura que atenda às necessidades provocadas pela Pandemia do Novo Coronavírus, p

Daniela Spielmann e Sheila Zagury revisitam a obra de Jacob do Bandolim +  Lenha na Fogueira e a Lei Aldir Blanc

Daniela Spielmann e Sheila Zagury revisitam a obra de Jacob do Bandolim + Lenha na Fogueira e a Lei Aldir Blanc

Lenha na Fogueira O Senado aprovou por unanimidade, na tarde/noite de ontem dia 04 de junho, a Lei da Emergência Cultural Aldir Blanc.**********Foram

Conexão Rondônia realiza live com  Valdete Souza e Silvio Santos - Zekatraca + Lenha na Fogueira e o coronavírus

Conexão Rondônia realiza live com Valdete Souza e Silvio Santos - Zekatraca + Lenha na Fogueira e o coronavírus

Lenha na Fogueira Ontem por um erro de digitação, postei que o governo de Rondônia havia comprado 1.000 mil testes rápido de coronavírus***********O c

Lenha na Fogueira o Arraial Flor do Maracujá 2020

Lenha na Fogueira o Arraial Flor do Maracujá 2020

Lenha na Fogueira Dirigentes de grupos folclóricos, garantem que o Arraial Flor do Maracujá vai acontecer neste ano de 2020, apesar da pandemia do cor