Porto Velho (RO) segunda-feira, 3 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Silvio Santos

Romance mostra as consequências de uma desilusão amorosa + Novas Vagas para a escola de música Som na Leste


Romance mostra as consequências de uma desilusão amorosa + Novas Vagas para a escola de música Som na Leste - Gente de Opinião

Lenha na Fogueira

 

A Prefeitura de Porto Velho através da Funcultural, vai homenagear o carnavalesco Antônio Chagas Campo – O Magnífico Mestre Sala Cabeleira batizando o ‘Anfiteatro’, existente dentro do Mercado Cultural com seu nome.

**********

O Anfiteatro é aquele espaço dentro do Mercado Cultural, aonde acontecem apresentações de dançarinos e bailarinas além de encenação de peças teatrais e performances diversas.

**********

A decisão foi confirmada pelo presidente da Funcultural Antônio Ocampo Fernandes na noite do último sábado 07, quando da festa em comemoração ao Dia Nacional do Samba.

**********

Na realidade, a ideia surgiu durante o velório do Cabeleira quando o Presidente do Conselho da Igualdade Racial Antônio Neto em conversa comigo e o Waldison Pinheiro lembrou, que a Federação das Escolas de Samba - Fesec deveria solicitar a direção da Funcultural que prestigiasse Cabeleira colocando seu nome em algum próprio público municipal.

*********

No momento me veio à memória o Espaço dentro do Mercado e coloquei como sugestão, “Salão Magnífico Mestre Sala Cabeleira” o que foi aprovado pelo Neto e pelo Waldison. Neto como vice-presidente da Fesec se encarregou de levar a sugestão ao presidente Reginaldo Cardoso – Makumbinha o que acho não foi feito.

**********

Sábado passado, durante a Festa pelo Dia Nacional do Samba conversei com o Ocampo na presença do Cleverson Santana e falei da conversa que tive com Neto e Waldison e de imediato, o presidente da Funcultural concordou e até elogiou nossa sugestão.

**********

Ocampo garantiu que vai tomar todas as providencias, para que o nome do “Magnifico Mestre Sala Cabeleira”  seja colocado no Salão de Dança ou Anfiteatro existente no Mercado Cultural, informando que a prefeitura de Porto Velho vai inaugurar a reforma do Mercado Cultural no dia 24 de janeiro, quando da comemoração da Instalação do Município de Porto Velho.

***********

O nome “Salão de Dança Magnifico Mestre Sala Cabeleira”, foi acatado pelo Ocampo.

**********

Só para tirar alguma dúvida: O Mestre Cerimônia que estava atuando durante a festa de sábado Altair Lopes - Tatá juntamente com o presidente da Fesec Reginaldo Makumbinha no encerramento da solenidade, comunicou que o Presidente da Fesec havia pedido que a prefeitura através da Funcultural sugerisse a Sejucel, que coloque o nome da Passarela onde serão os desfiles das escolas de samba, na Cidade da Cultura, seja Mestre Sala Cabeleira.

**********

Acontece que a Passarela do Samba de Porto Velho graças a Projeto aprovado pelos vereadores ainda na década de 1980, é: “Passarela do Samba Edson Fróes”.

**********

O Decreto aprovado pela prefeitura diz que o nome “Passarela do Samba Edson Fróes” não tem local fixo, será dado onde acontecerem os desfiles das escolas de samba. Em suma, a Passarela do Samba já tem nome,  é Edson Fróes um dos melhores artesãos de alegorias que já existiram em Porto Velho.

**********.

Então vamos bater o Martelo. O nome do Cabeleira será dado ao espaço existente no Mercado Cultural: “Salão de Dança – Magnífico Mestre Sala Cabeleira”, que será inaugurado no dia 24 de janeiro de 2020.


Romance mostra as consequências de uma desilusão amorosa + Novas Vagas para a escola de música Som na Leste - Gente de Opinião

Novas Vagas para a escola de música Som na Leste 

A Prefeitura de Porto Velho, através da Escola Municipal de Música Som na Leste, publicou edital abrindo a matrícula de novos alunos para o preenchimento das vagas para os cursos de música para o semestre letivo de 2020.

O público alvo são alunos da rede pública municipal de ensino de Porto Velho e comunidade em geral, compreendendo as faixas etárias entre 8 a 11 anos (musicalização), 12 a 16 anos (teoria, musical/prática de instrumento, manhã/tarde) e alunos maiores de 17 anos (teoria musical/prática de instrumento, noite). Será respeitado o percentual de 10% das vagas para alunos com deficiência.

O processo de seleção se dará por meio de sorteio para o preenchimento das vagas. O processo será organizado e executado pela equipe administrativo-pedagógica da escola, tendo em vista o quantitativo de vagas disponibilizadas, obedecendo à seguinte distribuição:

50% das vagas destinadas a alunos da rede municipal de ensino

50% das vagas destinadas à comunidade.

Serão disponibilizadas o total de 85 vagas para novos alunos – Manhã – Teoria musical (11 1 17 anos): 20 vagas – 2 horas semanais.

Tarde – Musicalização infantil (8 a 10 anos): 15 vagas – 2 horas semanais.

Noite – Teoria Musical (17 anos em diante): 20 vagas – 2 horas semanais.

As inscrições para o sorteio serão realizadas nos dia 9, 10 e 11 de dezembro, com atendimento nos períodos matutino das 8 as 11 horas. Vespertino das 14 as 17 horas e noturno das 19 as 21 horas.

O sorteio das vagas será realizado no dia 12 de dez\embro na Escola de Música Som na Leste, às 18h30, sendo obrigatória a presença dos concorrentes por vaga no ato do sorteio para fins de transparência no processo seletivo. O sorteado que não tiver algum responsável presente não terá sua vaga validada.

A lista com divulgação dos nomes dos sorteados será afixada no mural e na porta da escola no dia 13 de dezembro. As matrículas dos alunos sorteados serão realizadas nos dias 16 e 17 de janeiro, com atendimento no respectivo horário: 8 às 11 horas, das 14 as 17 horas e das 19 as 21 horas.

Para efetuar a matrícula do aluno sorteado o seu responsável legal deverá apresentar cópia dos seguintes documentos:

Declaração  de matrícula escolas (se o aluno for menor de idade); RG ou Certidão de Nascimento; RG e CPF do responsável (se o aluno for menor de idade);  Comprovante de residência atual. 1 foto 3 x 4.

Todos os procedimentos serão realizados na Escola de Música Som na Leste, localizada na Avenida Mamoré, 4319 entre Av. Amazonas e Raimundo Cantuária no bairro Tiradentes, em Porto Velho.


Romance mostra as consequências de uma desilusão amorosa + Novas Vagas para a escola de música Som na Leste - Gente de Opinião

Romance mostra as consequências de uma desilusão amorosa

 

Um romance envolvente com personagens cativantes que enfrentam desilusões amorosas, conflitos religiosos e preconceitos sociais. Essas são as palavras que definem o mais novo livro da escritora Celina Moraes, intitulado “Jamais subestime os peões - eles valem uma rainha”. Disponível em e-book no Amazon, a obra aborda temas tão conflitantes e ao mesmo tempo tão comuns a todos nós.

 

O romance conta a história da personagem Raquel, uma garota do campo, de rara beleza e desiludida com o amor. O rompimento com o ex-namorado levou não só à desilusão como também à prisão injusta de seu pai. Na delegacia, fica revoltada ao ver o policial fichar o pai e promete que um dia rasgará o documento em praça pública. “A partir daí, novos conflitos se somam à história de Raquel, como problemas religiosos no lar, vício da melhor amiga e humilhações vindas de rapazes ricos”.

 

Quando a dor da decepção atinge seu auge, Raquel decide abandonar o campo e recomeçar uma nova vida em São Paulo. Desembarca na capital paulista trazendo na mala o coração fechado e a raiva de burgueses.

 

- Do outro lado do tabuleiro, está o personagem Aron, um cobiçado herdeiro milionário que mora em São Paulo e arisco a compromissos amorosos. As peças estão postas no tabuleiro. Peões podem ser promovidos à rainha, mas a peça fundamental do jogo é movida por um sentimento certeiro de ‘Xeque-mate’ – revela a autora.

 

Essência e inspiração

Para Celina Moraes, o romance busca abordar a verdadeira essência do amor, como, por exemplo, a união sem preconceitos, sem diferenças raciais, sociais, sexuais e comportamentais. “No livro, a autora mostra que as dificuldades enfrentadas por seus personagens acabaram sendo forças propulsoras de mudanças radicais em suas vidas”.

 

Celina diz que as fontes de inspiração para o livro foram o jogo de xadrez, o cavalgar e a flor de Lótus. “Sempre admirei quem sabe jogar xadrez e andar a cavalo com maestria. Além disso, a simbologia da flor de lótus para a vida me fascina, já que é uma planta que tem as raízes fincadas no lodo, supera essa sujeira e floresce limpa e bela acima da superfície, ou seja, é preciso encontrar nossa flor de lótus no meio das dificuldades que deparamos na vida”.

 

Disponível apenas em e-book no Amazon:

“Jamais subestime os peões, eles valem uma rainha”

Autora: Celina Moraes

Editora: Emporium Editora, de Portugal

Páginas: 359

Link para comprar: https://amzn.to/2BDiYWB

Valor: R$ 17,71

Kindle Unlimited: Gratuito  

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Santos

Lenha na Fogueira com Nonato do Cavaquinho e reabertura do Mercado Cultural

Lenha na Fogueira com Nonato do Cavaquinho e reabertura do Mercado Cultural

Lenha na FogueiraA grande pedida deste sábado, em se falando de live com artistas que nos diz respeito, ou melhor, que têm a ver com Porto Velho. É a

Lenha na Fogueira com a artista plástica Rita Queiroz

Lenha na Fogueira com a artista plástica Rita Queiroz

Lenha na Fogueira Ontem bateu a nostalgia e num momento de lembranças, eis que o telefone toca e para minha surpresa, do outro lado da linha, uma pess

Lenha na Fogueira com Alameda Euro Tourinho e os Balneários com superlotação

Lenha na Fogueira com Alameda Euro Tourinho e os Balneários com superlotação

Lenha na Fogueira Lembrando que o prazo para cadastro dos artistas de Rondônia no mapeamento promovido pelo Conselho Estadual de Cultura, termina aman

Lenha na Fogueira com Beto Cezar e Federon ganha da prefeitura sala no Mercado Cultural

Lenha na Fogueira com Beto Cezar e Federon ganha da prefeitura sala no Mercado Cultural

Lenha na Fogueira Esse negócio de live está se tornando no melhor meio de comunicação, quando o assunto é vender um produto supervalorizado, que é a n