Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Silvio Santos

O canto do Carlinhos Maracanã


 O canto do Carlinhos Maracanã - Gente de Opinião

 

SHOW

Por Silvio M. Santos

O show musical “Quando eu Canto”, apresentado pelo compositor e agitador cultural João Carlos Alves popularmente conhecido como Carlinhos Maracanã na noite da última sexta feira 19, durante a realização de mais um módulo do projeto A Fina Flor do Samba no Mercado Cultural, foi dos melhores já apresentados dentro do Projeto coordenado pelo compositor Ernesto Melo.

Concentrado como se fora um jogador de futebol em dia de decisão, Carlinhos Maracanã desde a boca da noite, sentado em uma das mesas do Café com Arte da dona Almira lia, relia e cantarolava o repertório ensaiado com os músicos da Fina Flor na quarta feira. O nervosismo era evidente, apesar da experiência de mais de 30 anos como músico. “O frio na barriga sempre aparece nessas horas”. Dona Cristina esposa e musa do cantor não saia do seu lado, ora ajeitando o colar do guia espiritual, ora tirando algum cisco da roupa toda branca ou ajeitando a boina na cabeça de Carlinhos.

Oscar Knight mestre cerimônia do Projeto, de vez em quando anunciava o show “Quando eu Canto” com Carlinhos Maracanã de modo que a platéia já estava ansiosa, pois “deu” dez horas da noite e nada do show começar. Ernesto anunciou a participação do Bainha, seguido de Silvio Santos, e dos irmãos Coimbra de Pururucu. Entoou o hino de Rondônia após cantar Porto Velho Meu Dengo e aproveitou a oportunidade para convidar Carlinhos Maracanã, isso já era quase meia noite.

Lá de dentro do mercado Carlinhos soltou o vozeirão: “Quando eu canto é para aliviar meu pranto...” acompanhado apenas pelo tamborim do Oscar. O pessoal da harmonia ficou preocupado. “Ele começou num tom muito alto, não foi isso que ensaiamos”. Mas, como só o músico sabe desses detalhes, quando Carlinhos fez sinal para a “orquestra” entrar, deu tudo certinho como o combinado.

O show fluiu numa viagem que Carlinhos denominou de três estações. A primeira passava pela estação Palmares, uma homenagem a Zumbi pelo dia da Consciência Negra; parou na estação Paixão e homenageou as mulheres, em especial, dona Cristina. Uma pausa para molhar a garganta (por incrível que possa parecer, com água mineral), e chegou à estação Saudade. Saudade de deixar saudades do maravilhoso espetáculo musical que o Carlinhos Maracanã nos proporcionou.

Que o canto do Carlinhos Maracanã continue ecoando pelas ruas do centro histórico da nossa Porto Velho. Valeu Zumbi!

 

 
 




 

Ontem foi o dia do Músico.

 

*********

Para comemorar o Sindicato do Músios – SIM reuniu a categoria no Mandacura.

 

*********

Os músicos de Rondônia estão órfãos da Ordem dos Músicos do Brasil – Seccional de Rondônia desde a morte do seu Alberto Ribeiro.

********

Alberto dirigiu o OMB/RO por mais de 40 anos e quando morreu a Seccional se transformou num verdadeiro balaio de gatos e gatunos.

 

********

Ninguém (os músicos) sabe a quem recorrer quando se trata de reivindicar alguma coisa para a categoria.

********

Teve neguinho que usou e abusou da OMB/RO recebendo e desviando o arrecadado com as contribuições recolhidas pelos associados e pelas casas de espetáculos musicais.

*******

Veio o representante da OMB de Brasília nomeou um comissão eleitoral e depois se envolveu nas falcatruas também e destituiu a comissão.

********

É uma verdadeira baixaria o que estão fazendo com a Ordem dos Músicos em Rondônia.

********

O Antônio Casamenteiro que de música não sabe nem mesmo da “Marcha Nupcial”, conseguiu mancomunado com um cidadão de Brasília, nomear meu amigo Beto Cesar presidente da Comissão Eleitora que deve convocar eleição em 90 dias.

********

Acontece que o Chiquinho do Cavaco que também foi nomeado presidente da mesma comissão messes atrás e foi destituído pelo mesmo cidadão de Brasília que nomeou o Beto Cezar.

*******

E muito antes da nomeação do Beto, entrou com uma ação na justiça reivindicando o direito de continuar presidente da comissão eleitoral.

********

E para surpresa de todos, mesmo com o processo em andamento, Brasília nomeou outra comissão.

*******

Enquanto a turma briga pela direção da comissão eleitoral, os músicos de Rondônia ficam sem saber pra onde correr.

*******

Esperamos que durante a festa de ontem, os músicos, pelo menos os residentes em Porto Velho, tenham entrado em consenso em prol da paz dentro da OMB/RO.

*******

Que o Beto Cezar que entrou nessa do mesmo jeito que Pilatos entrou no Credo.

********

Seja reconhecido pela categoria como verdadeiro presidente da comissão eleitoral e que o mais breve possível convoque as eleições para a OMB Seccional de Rondônia.

*******

Vamos deixar as picuinhas de lado e partir para os finalmentes cambada!

 

********

Pelo menos os músicos se reuniram em confraternização no seu dia, fato que não acontecia faz tempo.

********

Só para registrar, o presidente do Sindicato dos Músicos de Rondônia – SIM é o Baaribu Nonato.

********

Por falar em Beto Cezar ele está no Rio de Janeiro colocando voz guia no CD que deve sair antes do carnaval de 2011.

********

Alceu Maia e Carlos Colla são os produtores e arranjadores das músicas que farão parte do CD do Beto Cezar.

*******

A Associação Cultural Cia de Dança Chagas Péres estará realizando nos dias 04 e 05 de dezembro o Curso de Zouk, Salsa e Bachata com Adriel Fialho de Cuiabá (MT) no SATED que fica na Avenida Sete de Setembro em frente ao clube Ferroviário.

 

*******

No dia 11 de dezembro haverá um super Baile de encerramento do curso e comemoração dos 17 anos da implantação de Dança de Salão no Estado de RO.

 

*********

Informações: 9994-3774 ou 9287-9332.


 
 




 

BANZEIRANDO


Teatro nos barrancos
dos rios da Amazônia

 


A Jornada teatral pelos Rios da Amazônia teve início ontem às 16 horas

Banzeirando é uma jornada teatral pelos rios da Amazônia que reunirá 4 grupos de teatro: Manjericão – Rio Grande do Sul, Tancredo Silva, do Acre, Cia de Dell`Arte de Comédia, do Estado do Amazonas e O Imaginário, do Estado de Rondônia. O Projeto é uma ação que consiste de apresentações de espetáculos e atividades artísticas e serão desenvolvidas ao longo do Rio Madeira e o Amazonas, com início no dia 22 de Novembro, saindo de Porto Velho (RO) e com término no dia 22 de Dezembro de 2010, em Manaus (AM).

Percorremos 07 rios, 05 cidades, 06 distritos, 80 localidades. Serão oferecidos: espetáculos, debates, vivências, cursos/oficinas, rodas de memórias, documentários, registros fotográficos e filmagem, divulgação em rede social e mídias. Este projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte Myriam Muniz de fomento ao teatro de 2010 e é uma iniciativa idealizada pela Associação Cultural O Imaginário, de Porto Velho/Rondônia.

Descendo o Rio Madeira passaremos pelas seguintes localidades, distritos e municípios: Belmont 1 e 2, Cujubim, São Miguel, Mutum, Bom Jardim, Pau D´água, Aliança, Brasileira, São Carlos,Primor, Terra Caída, Cavalcante, Santa Julia, Canarana, Bom Será, Boca do Cuniã, Boa Vitória, Nazaré, Prainha, Tira Fogo, Santa Catarina, Ilha Iracema, Pombal, Bonfim, São José da Praia,Laranjal, Conceição do Galera, Monteiro (dona Preta), Muraré, Espírito Santo, Santa Rosa, Papagaio, Assunção, Firmeza, Calampuru, Ressaca, Terra Firme, Boca do Machado, Calama, Maici e daqui por diante no Estado do Amazonas: Barreira do Tambaqui, Pasto Grande, Ponta Pelada, Mirari, Ilha de São Tiago, Paraíso, Humaita, Três Casas, São José do Crato, Puruzinho, Ilhas das Pupunhas, Pada, Morrenci, Cintras, São Raimundo, Arroizal, Baiano, Restauração, Juna de Laura, Pariri, Carapanatuba, Varador, Tapuru, Boca de Acará, São Vicente, Val Paraiso, Ibaetá, Urucuri, Bom Intento, Boca do Arapiará, Santa Cruz, Auxiliadora, Laranjal, Rio Marmelo, Bom Suspiro, Santa Helena, Puruçá, Paraná das Arraras, Maretau, Atininga,, Novo Aripuanã, Manicoré, Borba, Canta Galo (história da terra que afundou), Nova Olinda, Capanan Grande, Capananzinho, Rio Manicoré, Ilhas das Onças, entra no eixo de rio Amazonas, Paraná da Eva, Ripon, Limoeiro, Bela Vista, Suspiro e chega no Porto Roadway na Cidade de Manaus, no Estado do Amazonas.

A jornada pelos rios da Amazônia é uma viagem de trocas e de vivências dos fazeres e saberes dos mestres, das benzedeiras, dos curandeiros, dos pajés e de todos os encantados que habitam a floresta e os barrancos dos rios.

O Imaginário é uma Entidade sem fins lucrativos constituída com a finalidade de difundir, fomentar e promover às Artes, especialmente o teatro, é foi idealizado pelo diretor teatral Chicão Santos, que atua no teatro em Rondônia desde 1978.

O Imaginário na sua trajetória na resistência e insistência pela garantia dos valores e dos bens culturais locais e nacionais exerce um papel fundamental na realização de projetos que garantam o intercâmbio e a sustentabilidade do fazer teatral e do desenvolvimento de percepções, resignificação e animação do espaço, do fazer e do saber, das relações e diálogos com o teatro e o público, da inclusão e acesso às manifestações artísticas, como princípio de direito universal.

Aos que ficam em terra, podem acompanhar nossa viagem pelo blog: www.projetobanzeirando.blogspot.com

 

Siga o Gentedeopinião no Gente de Opinião



 Fonte: Sílvio Santos - zekatracasantos@gmail.com  
 
Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV
 Energia & Meio Ambiente   /   YouTube  / Turismo   /  Imagens da História

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Santos

Eric M. de Champeaux de La Boulaye - As empresas de cassiterita em Rondônia – Uma história a ser contada

Eric M. de Champeaux de La Boulaye - As empresas de cassiterita em Rondônia – Uma história a ser contada

Na última quinta feira dia 12, encontramos o seu Eric Champeaux na festa de aniversário de 26 anos jornal Diário da Amazônia, na qual ele foi um dos h

Projeto Samba Autoral no  Bar Calixto neste sábado + Adeus ao Senador Odacir Soares

Projeto Samba Autoral no Bar Calixto neste sábado + Adeus ao Senador Odacir Soares

Lenha na Fogueira Rondônia perdeu um de seus políticos mais influentes em Brasília. Odacir Soares que faleceu na última quinta feira 12 após luta ferr

Caçambada Cutuba estreia hoje no Teatro Guaporé + 45ª Edição do Projeto Samba Autoral +

Caçambada Cutuba estreia hoje no Teatro Guaporé + 45ª Edição do Projeto Samba Autoral +

Lenha na Fogueira O dia 13 de setembro não é apenas aniversário de fundação do Diário da Amazônia, da |Rede Rondônia de Televisão e a implantação do S

26 anos do Diário da Amazônia + Palco Giratório apresenta  Realidade Apropriada Liberada  + Governo sanciona lei que cria  o dia da Padroeira de Rondônia

26 anos do Diário da Amazônia + Palco Giratório apresenta Realidade Apropriada Liberada + Governo sanciona lei que cria o dia da Padroeira de Rondônia

Lenha na Fogueira Estamos entrando em nova era em relação a diagramação e formatação da nossa coluna/página do Zekatraca. Como sempre, o Diário da Ama