Porto Velho (RO) quarta-feira, 27 de outubro de 2021
×
Gente de Opinião

Silvio Santos

Entrevista com Marcio Melo Nogueira pré-candidato à presidência da OAB/RO


Entrevista com Marcio Melo Nogueira pré-candidato à presidência da OAB/RO - Gente de Opinião

O advogado Marcio Melo Nogueira colocou na rua, sua pré-candidatura à presidência da Ordem dos Advogados do Brasil/RO. A eleição na realidade, deve acontecer na segunda quinzena de novembro, porém, seguindo o dito popular que diz: que a largada é o fator de maior importância, para quem quer vencer uma corrida ou seja lá o que for, ele já está em campo!

O interessante, foi que semana passada (não lembro o dia), ao passar em frente ao Clube da OAB na Rua Rio de Janeiro, observei um bocado de Barracas (Tendas) armadas, pensei que iria acontecer um Arraial, no outro dia, foi que fui informado, que se tratava do lançamento da pré-campanha a presidência da OAB do advogado Marcio Nogueira.

Para minha surpresa, terça feira dia 10, recebi um telefonema, era a assessoria de comunicação do Marcio perguntando se eu tinha interesse em entrevistar o pré-candidato a presidência da OAB/RO e como sou vidrado em campanha política, aceitei e marquei a entrevista para quinta feira dia 12, o que aconteceu no seu escritório à rua Lauro Sodré. É essa entrevista que estamos publicando agora.

NR – Deixo claro, que qualquer outro pré-candidato à presidência da OAB/RO, queira também divulgar sua candidatura, basta entrar em contato através do celular (69) 9 9302-1960.

 

ENTREVISTA

 

Zk – Você é rondoniense de onde. Fale sobre sua biografia?

Nogueira – Sou natural de Guajará Mirim onde morei até os 13 anos de idade e como sou filho de 2 cearenses; uma que veio para Rondônia na 3ª classe de um navio até Porto Velho e aqui embarcou na Maria Fumaça da Madeira Mamoré rumo a Guajará e de um cearense que veio para cá na década de 1960. Posso até dizer que sou filho da esperança, porque eles tiveram a coragem de sair daquele sertão brabo, para encarar essa Amazônia que também não era fácil, em 1958/60. Aqui se conheceram, casaram tiveram 4 filhos, eu sou o mais novo. Eles moram em Guajará até hoje.

 

Zk – Você morou em Guajará até que idade?

Nogueira – Eu saí de Guajará com 13 anos de idade e fui morar em Fortaleza (CE), onde conclui os estudos do 1º grau, tive a oportunidade de fazer o intercâmbio, e morei um ano nos Estados Unidos onde conclui o 2º grau, voltei para Fortaleza e fui fazer faculdade. Me formei em 2003 e logo na sequencia, me inscrevi na OAB em 2004, lá se vão 17 anos.

Zk - Faltou só dizer o seu nome completo?

Nogueira – Marcio Melo Nogueira. Sou de família pioneira. Minha avó trouxe minha mãe pra Rondônia quando ela tinha apenas 5 anos de idade em 1958. Meu pai veio quando tinha uns 14/15 anos, o irmão tinha vindo primeiro e trouxe ele na sequência, para ele ser padeiro, em 1960.

Zk – Quer dizer que apesar desse semblante de jovem, você já tem um bom tempo na estrada?

Nogueira – Estou com 40 anos de idade, dos quais 17, são na advocacia, principalmente na advocacia eleitoral onde já atuei na coordenação jurídica de várias campanhas eleitorais para governo do estado, prefeitos, cassação essas polemicas todas do direito eleitoral.

 

Zk – Quer dizer que em virtude dessa experiência eleitoral, hoje o senhor é candidato a presidência da OAB?

Nogueira – Na realidade lá atrás, em 2012, fui convidado pelo Andrey Cavalcante que então, aos 36 anos de idade, juntou uma turma de advogados com uma proposta de levar a OAB a viver um novo tempo, naquela época ele me convidou para ser Conselheiro Seccional, ele era candidato a presidente, nós ganhamos a eleição. na eleição seguinte ele me convidou para ser Secretário Geral. Na gestão atual que é a do Helton Assis continuei como Secretário Geral e também fui convidado para presidir a Comissão de Defesa Prerrogativas. A candidatura à Presidência da Ordem vem da vivencia do dia-a-dia do servir a OAB e a sociedade brasileira.

Zk – Qual a grande importância da OAB na sociedade brasileira e em especial na rondoniense?

Nogueira – Primeiro a OAB tem uma importância muito grande na preservação da dignidade da profissão. Antes de tudo a OAB existe para manter a advocacia fortalecida, esse é o palco principal dela, também temos uma grande história de lutas voltadas ao fortalecimento da democracia. A Ordem é reconhecida pela sociedade brasileira como uma entidade civil organizada representativa dessa sociedade.

Zk – E mais?

Nogueira – Eu digo sempre que a Ordem tem uma função muito importante, que é a de engrossar a voz. Se um advogado vai sozinho lidar com algum contexto do seu cliente e ele tem alguma preservativa violada a Ordem tem que estar junto para engrossar a voz. A sociedade brasileira também conta com a Ordem para engrossar a sua voz.

Zk – Gostaria que o senhor falasse sobre sua plataforma caso seja eleito presidente da Ordem?

Nogueira – Temos falado sobre três eixos básicos que vão guiar as nossas ações na Ordem. Digo sempre que estamos passando por uma transformação, o avanço da tecnologia está mudando o modo como nós vivemos, o modo como nos relacionamos, o modo como resolvemos os nossos problemas, então a instituição e o profissional que não se reinventar para se colocar inteiro, tendem a perder relevância. Eu gosto muito de citar a questão dos bancos, o modo como resolvíamos os problemas financeiros lá atrás, eu ia até o banco depositava o dinheiro, ganhava uma Caderneta de Poupança de papel, era escrito nessa Caderneta de Poupança qual era o saldo com a assinatura do Banco indicando que eu tinha aquele valor. Tudo isso mudou, hoje eu resolvo todas minhas questões bancarias por um aplicativo. Quando falo de três eixos, estou falando de uma reinvenção, de uma transformação no modo de fazer ordem para que a Ordem não passe não só a funcionar de modo mais ágil e eficiente, mas para que ela ganhe a capacidade de funcionar a advocacia para impulsionar-se também.

Zk – Vamos nomear esses eixos?

Nogueira – Os três eixos são: 1º eu acredito que é muito espaço para que a Ordem se digitalize. A digitalização da Ordem passa por automatizar muitas das rotinas que hoje são feitas manualmente. O Segundo Eixo eu chamo de profissionalização da Ordem. A Ordem até aqui funcionou com voluntários, eu acredito que está na hora de termos um corpo técnico qualificado e remunerado para dar suporte a essas duas atividades; mantermos a estrutura de voluntários, isso é muito característico da Ordem, mas, essa estrutura de voluntários precisa contar com suporte profissional de pessoas que estão qualificadas. Vou dar um exemplo: a Ordem precisa passar a ter fiscais, se um colega está fazendo captação por ilícito de clientela na porta do ISS eu tenha um servidor da Ordem para documentar, expedir um auto de infração daquela irregularidade, para que a gente possa ter elementos que façam o Ted funcionar e punir o mal profissional. Acredito que está na hora de termos um plantão que funcione profissionalmente. Esse plantão 24 horas com um atendente que está ali capacitado para receber o chamado de um advogado, que está por exemplo numa Delegacia de Polícia na madrugada, impedido de trabalhar, porque algum Delegado está violando prerrogativas dele.

Zk – E o terceiro eixo?

Nogueira – Eu credito que vai ser a maior transformação de todas. Uma vez que tenho uma estrutura mais enxuta, consigo com que a Ordem passe a impulsionar a advocacia para que se transforme assim também. Quero criar um laboratório de inovação dentro da OAB, uma espécie de SEBRAE da advocacia, de modo que o jovem advogado que acabou de receber a sua credencial, seja recebido num programa que chamamos como INCUBADORA. Ele vai ter assistência de consultores de negócio com experiência para desenvolver junto com ele um plano de negócios, um plano de marketing, uma estrutura de financeiro, definir qual vai ser o nicho de atuação dele, de modo que ela saia da Ordem com o mapa para ele seguir com acompanhamento para os ajustes necessários para os próximos meses. Queremos fazer o mesmo também, com os profissionais mais experimentados, que têm encontrado dificuldade de estabelecer uma carreira sustentável na advocacia. Queremos implantar o Programa de Aceleradora.

Zk – Qual seria o foco mais avançado da sua plataforma?

Nogueira – O foco principal da nossa gestão, é a mentalidade do advogado. A tecnologia mais avançada que existe é o SER HUMANO. O foco da gestão não será grandes obras. A grande obra que queremos desenvolver, é desenvolver a mentalidade do advogado para que ele se coloque inteiro nessa nova realidade tecnológica.

Zk – Para se fazer isso, é necessária uma boa equipe estadual. Já existe essa equipe?

Nogueira – Temos hoje uma capilaridade muito grande. Temos liderança comprovada na Ordem por todo o estado de Rondônia, desde de Vilhena onde temos apoio da presidente, uma grande liderança da OAB que é a doutora Vera Paixão, até Guajará Mirim que é presidida por um jovem advogado, doutor Erik. Em cada uma das localidades temos lideranças que enxergam essa nova realidade junto com a gente, nos ajudando a torna-la realidade.

Zk – Qual é mesmo o nome da Chapa?

Nogueira – Estamos numa fase de pré-campanha, a eleição deve acontecer na segunda quinzena de novembro, a data ainda não foi definida. As chapas são registradas 30 dias antes. Então, lá pelo dia 15, 16 e 17 de outubro deveremos registrar a Chapa e a partir dali temos efetivamente campanha eleitoral e os nomes definidos com clareza. Houve um intenso debate para chegar a essa conclusão, tivemos a grande honra de ser visto por essas lideranças como o nome para estar à frente do Projeto. Estamos numa fase de pré-campanha construindo a Chapa. Uma Chapa que seja realmente um retrato da advocacia de Rondônia.

Zk – Para encerrar?

Nogueira – Tenho muita clareza que a nossa OAB vai se colocar ao lado da advocacia, pegando na mão do advogado e mostrando pra ele que existe um caminho de prosperidade na advocacia, que existe um caminho em que você advogado atua para transformar a vida do seu cliente, atua para impactar positivamente a sua comunidade, com o teu oficio de advogado e vivendo dignamente dele. Obrigado!

(Fotos de Ana Célia Santos)

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Silvio Santos

Lenha na Fogueira com o filme "O Pecado de Paula" e os Editais da Lei Aldir Blanc

Lenha na Fogueira com o filme "O Pecado de Paula" e os Editais da Lei Aldir Blanc

A Fundação Cultural do Estado de Rondônia (Funcer), realiza neste sábado (16), o ensaio para a gravação do filme em linguagem teatral "O Pecado de Pau

Lenha na Fogueira com o Museu Casa Rondon e a eleição da nova diretoria da FESEC

Lenha na Fogueira com o Museu Casa Rondon e a eleição da nova diretoria da FESEC

Entrega da obra do Museu Casa Rondon, em Vilhena.  A finalidade do Museu é proporcionar e desenvolver o interesse dos moradores pela rica história

Lenha na Fogueira com o Dia de Nossa Senhora Aparecida e o Dia das Crianças

Lenha na Fogueira com o Dia de Nossa Senhora Aparecida e o Dia das Crianças

Hoje os católicos celebram o Dia de Nossa Senhora Aparecida a padroeira do Brasil. Em Porto Velho as celebrações vão acontecer no Santuário de Apareci

Jorgiley – Porquinho o comunicador que faz a diferença no rádio de Porto Velho

Jorgiley – Porquinho o comunicador que faz a diferença no rádio de Porto Velho

Tenho uma maneira própria de medir a audiência de um programa de rádio. É o seguinte: quando o programa ecoa na rua por onde você está passando, dando