Porto Velho (RO) sexta-feira, 29 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Serpa do Amaral

Manifesto de repúdio ao índex rondoniense


Manifesto de repúdio ao índex rondoniense - Gente de Opinião

“No fundo do mato-virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente”. Assim se desenhou a obra-prima e seminal de Mário de Andrade, publicado em 1928. Quase cem anos depois, numa manhã de fevereiro de 2020, os porões do conservadorismo, em Rondônia, nos lançaram ao ano de 1559 e pariram o filho mais monstruoso: o Index Librorum Prohibitorum. A vergonha de nossa gente.

 

Em expediente de duas páginas, confeccionado por ninguém menos que a Secretaria de Educação da Terra do Rondon, foram determinados a proibição e o recolhimento de 43 livros, de diversos autores e autoras, reconhecidos universalmente pela potência criativa e crítica de suas narrativas.

 

Num mesmo lanço, jogaram na fornalha da censura Machado de Assis, Nelson Rodrigues, Sônia Rodrigues, Ferreira Gular, Edgar Allan Poe, Franz Kafka e outros. Com a execrável observação: “Todos os livros de Rubens Alves devem ser recolhidos”. E, para não deixar por menos, Macunaíma também se fez alvo desse atentado à Cultura.

 

Em razão da repercussão para lá de negativa, inclusive em outros países, a missão inquisitorial “Proibir o Riso e a Alegria” foi provisoriamente suspensa pelos responsáveis por essa mácula triste na histórica Cultural de Rondônia.

 

Contudo, acreditamos que a fome por censura e interdição ainda perdura e se exercerá em outros planos, silenciosa e destruidora.  A educação pública de Rondônia, com suas combalidas forças, escolas precárias e professores com salários diminutos, caminha para época de Trevas. Vivemos momento sombrio e esse índex é apenas um dos sintomas dessa pulsão pela decadência, ignorância e ódio.

 

Nesse plano, manifestamos TOTAL REPÚDIO a essa tentativa inconstitucional de proibir e mandar recolher livros que transcendem épocas e evidenciam a força da Literatura na construção de cidadãos e cidadãs, especialmente para alunos e alunas da rede pública de ensino de nosso Estado e do País.

 

Não será pela proibição ou censura de obras clássicas que a nossa Educação dará os passos necessários para a emancipação dos sujeitos pensantes e para a construção de uma sociedade justa e isonômica.

 

Aliás, é extremante grave que pessoas com essa visão distópica de impor um Fahrenheit 451 aos estudantes, em desalinhamento com qualquer parâmetro pedagógico e educacional, estejam na gestão da fundamental Secretaria de Educação deste Estado.

 

Rondônia nasceu do amálgama de tantos Povos e Culturas. Nesse passo, é caudalosa em diversidades, Democracia e risos. Por isso, não temos dúvida de que resistirá a essa grande noite que querem trazer para a nossa história. A febre autoritária daqueles que estão provisoriamente no poder não vencerá a Literatura. E a Poesia, segundo Ferreira Gular, flui potente e “Embala no colo/Os que têm sede de felicidade/E de justiça./E promete incendiar o país”.

Movimento Respeitem Porto Velho!

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Serpa do Amaral

Os Trapezistas do Circo da Fuleragem Assaltaram o Mercado Cultural

Os Trapezistas do Circo da Fuleragem Assaltaram o Mercado Cultural

O bafo sonoro do berimbau de lata repercutiu azedo e cativante ao mesmo tempo, enquanto Dom Lauro verbalizava um canto tribal, tomando para si o cocar

Governo de Rondônia revive a Idade Média e cria Index de livros banidos

Governo de Rondônia revive a Idade Média e cria Index de livros banidos

Arvorando-se Papa da Idade Média, o secretário de Educação do Governo de Rondônia, Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu, teria enviado para as agências

Nós vamos invadir sua praia!

Nós vamos invadir sua praia!

Sintético e instigante, eloquente e politizado, o curta Praia do Futuro, filme produzido em terras rondonienses por Joeser Alvarez e sua equipe, será

Os pecados são todos meus!

Os pecados são todos meus!

Pra início de conversa, não existe pecado do lado, debaixo, do Equador!